Projeto combate a violência sexual em crianças e adolescentes na Bahia

Posted on

O Dia 18/05 é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças. Juntamente com a data, o projeto Proteção em Rede na Bahia chega ao seu 3º ano com o objetivo de fortalecer e formular políticas públicas de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes, nos municípios de Eunápolis, Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália (BA). A iniciativa é da Childhood Brasil em parceria com as empresas Stora Enso e Veracel e com a organização social local Instituto Tribos de Jovens.

“Neste ano o projeto começou com a realização de encontros nas Câmaras Municipais destas três cidades, para apresentar e validar planos para enfrentar o problema e estabelecer fluxos de atendimento às crianças e adolescentes”, informa Carem Zanardo, responsável pela área de responsabilidade social da Stora Enso no Brasil.  As discussões do programa 2015 envolveram vereadores, Ministério Público, secretarias de governo, polícias civil e militar, Polícia Rodoviária Federal, ONGs e lideranças das comunidades indígenas.

 

” A redução da violência de gênero, em especial, contra crianças e adolescentes é um dos itens do programa internacional de Direitos Humanos da Stora Enso, recentemente divulgado por Karl-Henrik Sundström, CEO da Stora Enso, com base à pesquisa realizada mundialmente sobre o tema envolvendo 93 áreas em que temos instalações, incluindo o Brasil, internamente e no entorno das fábricas”, explica Juan Bueno, vice-presidente executivo da área de Biomateriais da empresa, responsável pelos negócios da Stora Enso em todo o mundo na área de celulose, entre os quais a Veracel.

 

Entre os resultados do projeto estão a implantação do CREAS (Centro e Referência Especializado de Assistência Social) no município de Santa Cruz Cabrália e o direcionamento da gestão para levar o PAIR (Programa de Ações Integradas e Referenciais de Enfrentamento à Violência Sexual Infanto-Juvenil no Território Brasileiro) para a região, apoiada pela Childhood Brasil, a partir de contatos e reuniões em Brasília.

 

Durante os seus três anos de execução, o Projeto Proteção em Rede vem focando quatro linhas estratégicas:

 

1 – Articulação e mobilização dos segmentos estratégicos com seminários que contaram com mais de 500 participantes, e contribuíram para o envolvimento e comprometimento público dos gestores, das organizações da sociedade civil e dos empresários do turismo, com as ações de proteção à infância contra a violência sexual. Esses encontros tiveram alta adesão manifestada na assinatura do Termo de Parceria e do Pacto pela Proteção à Infância no Turismo.

 

2- Formação dos profissionais do sistema de garantia de direitos, com cursos e encontros de aprofundamento temáticos, para alinhamento das equipes que atuam nos diversos serviços e organizações na prevenção e enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes.  Na ocasião, mais de 500 profissionais de 121 organizações do poder público e da sociedade civil participaram.

 

3- Constituição de Comitês Gestores locais onde foram realizadas 15 reuniões e oficinas com os comitês, resultando na elaboração de planos de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes em cada um dos municípios, além de planos para fluxos de atendimento integral.

 

4- Consolidação e disseminação de metodologia com a avaliação dos dois primeiros anos de execução do projeto. No ano de 2015, está previsto o diagnóstico do terceiro ano e a sistematização e publicação da experiência.

 

Em 2014 o foco do trabalho da Childhood em conjunto co a Stora Enso, Veracel e Tribo de Jovens foi a sensibilização do setor turístico e formulação dos planos municipais de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes no período da Copa do Mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.