Estratégias de desenvolvimento movimentam análises no Ceará

Posted on Updated on

Instituições públicas e privadas do Ceará estão analisando propostas que podem potencializar ações da Plataforma Estratégica de Desenvolvimento de Longo Prazo – Ceará 2050.

Já há diagnósticos dos projetos Rotas Estratégicas Setoriais e Bússola da Inovação, ambos pilares do Programa para Desenvolvimento da Indústria. Elaborado pela Fiec, o programa pretende traçar, em curto, médio e longo prazo, o perfil econômico das regiões do Estado.

Segundo o professor Barros Neto, coordenador do Ceará 2050, estudos mapeados pela Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) podem fomentar ações da plataforma de desenvolvimento econômico e humano do Governo do Ceará para as próximas três décadas. “Vamos pegar algumas informações e cruzar com o que já temos”, afirmou o coordenador, que também preside a Fundação de Apoio a Serviços Técnicos, Ensino e Fomento a Pesquisas (Astef).

O mapeamento da Fiec começou em 2015 e deve seguir até 2025, desenhando estratégias em áreas como energias, logística, infraestrutura e recursos hídricos no Ceará. “São analisadas barreiras e fatores críticos que existem nas regiões cearenses”, explicou Edvania Brilhante, analista do Núcleo de Economia da Fiec. Esse levantamento pretende analisar, por exemplo, quais setores econômicos e perfis profissionais podem acelerar o crescimento da regiões do Estado.

Integrando o Ceará Sustentável, um dos principais alicerces do projeto Os 7 Cearás, lançado em 2015, o Ceará 2050 vai traçar mecanismos para acelerar o desenvolvimento econômico e humano para as próximas três décadas. A iniciativa, que tem coordenação da Universidade Federal do Ceará (UFC) e apoio da Astef, parte da consciência de que, apesar das muitas conquistas ao longo de sucessivos governos, o Estado precisa avançar para atender à celeridade das demandas sociais.

Deixe uma resposta