Comércio Exterior se fortalece entre cursos superiores

Posted on Updated on

Em função da globalização e do avanço constante da tecnologia, os mercados internacionais estão cada vez mais integrados, exigindo profissionais qualificados na internacionalização de negócios.

“Para atender essa exigência, o aluno egresso do curso de Comércio Exterior da Universidade de Fortaleza tem uma visão ampla e global da atividade empresarial, estando apto a atuar nas diversas áreas de gestão de grandes empresas, tais como compras (com o conhecimento dos processos e legislação pertinentes às importações), financeira (com a formação em finanças internacionais), logística (com o conhecimento de logística internacional), vendas (com o conhecimento dos processos e legislação relacionados às exportações) e marketing, incluindo as especificidades do marketing internacional, dentre outras”, destaca o professor Chico Alberto, coordenador do curso de Comércio Exterior da Unifor.

Essa realidade acaba tendo repercussão, claro, na expansão do mercado de trabalho das regiões voltadas para exportação e importação de produtos e serviços. No caso do Ceará, isso não é diferente. “Podemos afirmar, sem sombra de dúvida, que esse mercado de trabalho está em franca expansão em nosso Estado. Isso se deve a grandes investimentos realizados pelo Governo do Ceará nos últimos anos visando a ampliação do mercado internacional”, diz ele.

“São exemplos desses grandes projetos a expansão do Porto do Pecém, agora sob gestão da holandesa Port of Rotterdam Internacional (PoRin), que administra o Porto de Roterdã, e a implantação da Zona de Processamento de Exportação do Ceará (ZPE), que viabilizou a instalação da Companhia Siderúrgica do Pecém no município de São Gonçalo do Amarante”, exemplifica o professor Chico Alberto.

No caso da ZPE, o coordenador do curso de Comércio Exterior da Unifor ressalta que é a única em funcionamento no Brasil atualmente, atraindo exatamente por isso investimentos que originariamente poderiam estar indo para outros Estados. Outro fator que contribui para a expansão do mercado de trabalho é o funcionamento da companhia siderúrgica, instalada no complexo portuário do Pecém, que atrai empresas periféricas, fornecedoras de produtos e serviços complementares à produção do aço.

Além dos investimentos concentrados em São Gonçalo do Amarante, o Governo do Estado tem procurado contemplar outros municípios da Região Metropolitana de Fortaleza e do interior cearense. Em Fortaleza, o caso mais recente é a instalação do hub da companhia aérea franco-holandesa Air France/KLM, em parceria com a brasileira Gol, abrindo ainda mais o Ceará para o mercado europeu. Com o hub, inaugurado em maio passado, são ofertados três voos diretos semanais para Amsterdã. E duas rotas com destino a Paris. Em outubro, o Aeroporto de Fortaleza ganhará mais um voo direto para a capital francesa, totalizando três frequências.

“Não podemos esquecer que todos esses grandes projetos internacionais, além da expansão dos negócios das empresas que atuam no mercado interno em busca do mercado exterior, terceirizam trabalhos dos profissionais de Comércio Exterior por meio das chamadas trading companies, que viabilizam a entrada dessas empresas no mercado internacional”, frisa o professor Chico Alberto. Segundo ele, essa é outra fatia do mercado de trabalho que tem se expandindo consideravelmente nos últimos anos, atraindo muitos egressos da Unifor.

Comércio Exterior da Unifor
Único bacharelado em Comércio Exterior e Negócios Internacionais do Ceará, o curso da Unifor foi destaque nas duas últimas avaliações do Ministério da Educação, realizadas em 2012 e 2015, obtendo a nota máxima em ambas.

O reconhecimento não é à toa, segundo o professor Chico Alberto. “Esse desempenho é resultado do ensino de qualidade oferecido aos alunos com disciplinas em inglês, um programa com dupla titulação estrangeira, sendo uma no Brasil e outra no exterior, intercâmbio com mais de 100 instituições situadas em 30 países e o Núcleo de Práticas em Comércio Exterior (Nupex), em que os alunos, sob a supervisão de professores do curso, já desenvolveram mais de 30 projetos de exportação/importação internacional para as pequenas e médias empresas cearenses”, destaca.

Em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), o Nupex desenvolveu projetos de exportação para oito empresas do setor moveleiro e cinco empresas do setor de cosmético e perfumaria.

O quadro docente é outro destaque do curso da Unifor: atualmente, 88% dos professores são mestres e doutores e 90% deles atuam diretamente no mercado de trabalho, trazendo novidades e casos reais para dentro da sala de aula. Além de todas essas vantagens e diferenciais, o estudante que desejar expandir ainda mais seus conhecimentos pode concluir em cinco anos duas graduações: Ciências Econômicas e Comércio Exterior, isso porque a universidade permite a dupla graduação.

Vale ressaltar que a Unifor é a única instituição de ensino superior cearense que participa da Câmara Temática de Comércio Exterior e Investimentos Estrangeiros, o CT Exporta Ceará, ferramenta criada pelo Governo do Estado para atuar com todas as instituições que lidam com o comércio exterior no Ceará. O objetivo é identificar oportunidades e dificuldades a serem superadas para garantir a competitividade e o desenvolvimento sustentável das ações de comércio exterior e investimentos estrangeiros no Ceará.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.