Diretor da Universidade John Hopkins participa de evento na Unifor (CE)

Posted on Updated on

A quarta edição do Fórum do Observatório de Segurança Viária de Fortaleza recebe hoje (20.9), pela primeira vez, Abdulgafoor M. Bachani, diretor da John Hopkins International Injury Research Unit, da Universidade da Johns Hopkins (EUA), referência internacional em saúde pública e colaboradora certificada da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Desde o início do século, a maior autoridade em saúde no planeta passou a tratar as mortes e ferimentos em acidentes de trânsito como uma epidemia de saúde pública: a cada ano, cerca de 1,25 milhão de pessoas morrem no trânsito e até 50 milhões sobrevivem com ferimentos e sequelas, resultando em custos pessoais, sociais e econômicos incalculáveis.

Esse é o alerta que Abdulgafoor traz ao Fórum, que será realizado no Teatro Celina Queiroz, da Unifor. A agenda integra a Semana da Mobilidade de Fortaleza, que pelo segundo ano consecutivo chama atenção para a importância da segurança viária como prioridade para ruas e avenidas.

O professor Bachani é graduado em Neurociência pela Faculdade de Bastes (EUA), com mestrado, doutorado e PhD em saúde pública pela Universidade de Johns Hopkins. Hoje ele coordena pesquisas em busca de soluções para a melhoria dos sistemas de saúde com ênfase em aprimorar a mensuração de impactos de problemas de saúde não fatais em contextos com poucos recursos, assim como os efeitos sociais e econômicos sobre os indivíduos e suas famílias – como é o caso dos acidentes de trânsito. Ele vem trabalhando no desenvolvimento de novas maneiras para dimensionar lesões e deficiências para que possam entender e tratar estes impactos como um problema de segurança pública. A ideia é tornar cada vez mais fáceis e acessíveis soluções para ajudar comunidades a enfrentar o problema.

O Observatório de Segurança Viária foi anunciado em junho do ano passado pelo prefeito Roberto Cláudio e pela reitora da Unifor, Fátima Veras, como uma parceria entre poder público e academia para aproximar representantes de diversos setores da sociedade civil para apresentação de melhores práticas e o engajamento no combate ao elevado número de acidentes de trânsito. Em 2017 a capital cearense registrou 256 mortes no trânsito, um número 35% menor do que em 2011, mas ainda assim extremamente elevado.

Nas duas primeiras edições, o Fórum do Observatório de Segurança Viária promoveu a discussão sobre a mudança de comportamento de condutores para padrões mais seguros, aliada à fiscalização de trânsito e também ao conceito de sistemas seguros e de ‘visão zero’, em que nenhuma morte no trânsito é tolerável e todos compartilham a responsabilidade por tornar ruas e avenidas mais seguras.

Especialistas de grande destaque internacional, como a PhD em psicologia Judy Fleiter, gerente global da Global Road Safety Partnership (GRSP) e Claudia Adriazola, diretora global do Programa de Saúde e Segurança Viária do World Resources Institute (WRI), também já participaram de outras edições do evento.

A terceira edição do Fórum ocorreu no mês de agosto, quando a urbanista neozelandesa Skye Duncan, diretora da Iniciativa Global de Desenho para Cidades’ da National Association of City Transportation Officials (Nacto, EUA). A especialista apresentou o conceito de ‘Cidades para Pessoas’ e como é possível planejar as cidades colocando pessoas em primeiro lugar, com a quebra do paradigma da mobilidade urbana focada no automóvel individual.

Deixe uma resposta