Contábeis da Unifor aprofunda conhecimentos e investe em inovações

Posted on Updated on

Com mais de 35 anos de atuação, o curso de Ciências Contábeis da Universidade de Fortaleza (Unifor) capacita o estudante para dominar e interpretar de forma plena a linguagem globalizada do mundo dos negócios. A grade curricular insere o aluno no estudo das Normas Brasileiras de Contabilidade, convergidas ao padrão internacional, com ênfase na legislação societária e nas normas fiscais tributárias.

Avaliado com 4 estrelas pelo Guia do Estudante da editora Abril em 2017, o bacharelado, que tem duração de cinco anos, oferece integração acadêmica por meio do Programa de Monitoria, iniciação científica e pesquisa, sob a direção do Núcleo de Pesquisa do Centro de Ciências da Comunicação e Gestão. Além disso, a estrutura oferecida garante vivência em laboratórios de práticas, que adotam sistemas utilizados por empresas de excelência no mercado local e de plataformas inovadoras.

Criado em 2014, o Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal é o espaço onde alunos e professores realizam atendimentos gratuitos à população, tirando dúvidas e prestando orientação sobre assuntos das áreas contábil e fiscal, com o com o objetivo de aprimorar o conhecimento acadêmico e prestar assistência aos contribuintes de baixa renda.

Entre os diferenciais, o curso da Unifor oferta o programa de dupla graduação, podendo ser concluído junto com o curso de Administração. Além disso, disciplinas na língua inglesa também podem ser cursadas pelos estudantes que, assim, podem aprofundar os saberes na área de negócios e compartilhar da companhia de colegas estrangeiros que estão em intercâmbio na Unifor.

Confira a seguir entrevista com o professor Welington Lima (foto), coordenador do curso:

Como está o mercado de trabalho para o profissional de Ciências Contábeis? Está crescente, em expansão, em alta? Por quê?

Welington Lima: A contabilidade tem como objetivo a geração de informações úteis e tempestivas para usuários externos e internos da organização. Essas informações fornecem aos usuários condições apropriadas para tomada de decisões em diversos níveis. Nessa linha, seja em cenários de crise ou de plena lucratividade, a informação contábil se mostra imprescindível para tornar claro os rumos das empresas. Tal como um painel de controle de uma aeronave, a contabilidade, do mesmo modo, gera informações para possibilitar o sucesso das organizações. Assim, é fácil concluir que não há cenário adverso para o profissional da área contábil. Esse profissional atua em diversas esferas visando a otimização dos resultados auferidos pelas entidades, tendo espaço garantido nas áreas contábil, financeira, custos, tributária, dentre outras, o que se revela um mercado em franca expansão.

Quais são as áreas de atuação em que há mais contratações de recém-formados? E para quem já tem experiência? Por quê?

Welington Lima: Os recém formados em ciências contábeis, ao contrário de outras profissões, sabe exatamente em que áreas poderá atuar de forma a gerar valor às organizações. O campo de atuação é bem definido pelo Conselho Federal de Contabilidade, os recém formados podem optar por montar seu próprio negócio, ou seja, uma consultoria em contabilidade, tributos, custos empresariais e outros. Como dono de seu próprio negócio poderá aliar conhecimento e empreendedorismo objetivando a solução de problemas e demandas de clientes. Há ainda outros caminhos, como auditoria, exercendo a atividade de auditoria o recém formado terá acesso a grandes corporações visando a revisão de suas demonstrações financeiras. Adicionalmente, se preferir, o recém formado poderá atuar em consultorias tributárias; sabe-se que a carga tributária no Brasil representa percentual significativo do lucro das organizações. Não menos importante, poderá atuar em áreas como controladoria, finanças, custos industriais, etc. O profissional com experiência atua nas diversas áreas citadas, contudo, em posições ligadas a alta administração contribuindo para que o leme do navio empresarial o conduza ao sucesso. A área pública com concursos públicos também é um forte atrativo para profissionais da área contábil; como funções de ampla relação se destacam auditores fiscais das diversas esferas do Estado.

Onde estão as melhores oportunidades (regiões, cidades etc)? Por quê?

Welington Lima: As oportunidades estão em qualquer lugar, cabe ao profissional identificá-las. Em todas as regiões são encontradas empresas de pequeno, de médio e grande porte, o estudo de seu patrimônio representa o objeto da contabilidade. Os grandes centros econômicos, onde se localizam grandes corporações tornam-se sempre mercados atrativos para o profissional da área contábil. No estado do Ceará o Porto do Pecém tem atraído fortes investimentos e o estado conta com a presença de companhias abertas de forte representação no mercado global o que é sempre favorável ao estudante de ciências contábeis.

Quais são as tendências e perspectivas futuras para essa profissão?

Welington Lima: A competitividade das organizações exige decisões cada vez mais suportadas em fatos e dados, as tendências fortes na profissão se concentram na inovação tecnológica contínua; sistemas informatizados no formato ERP, cada vez mais integrados ao negócio, propiciam o foco do profissional contábil na interpretação dos dados e contribuição efetiva nas decisões. Outro aspecto importante e inovador é o processo de convergência contábil brasileira às normas e padrões internacionais de contabilidade. Hoje no Brasil e no mundo a contabilidade é a linguagem global dos negócios e o contador é o profissional que entende com propriedade esse idioma. No Brasil falamos a mesma linguagem dos negócios praticada e países da Europa, Estados Unidos, e outros; isso com pequeníssimas variações. Essa padronização repercute positivamente para a contabilidade e os profissionais que nela atuam.

Surgiram novas áreas de atuação?

Welington Lima: A internacionalização da linguagem contábil tem gerado sinergia entre as corporações em diversos países e o contador tem sido peça fundamental para viabilizar as relações globais com vistas a abertura de capitais dessas empresas. Noutra linha, com o ingresso do SPED – Sistema Público de Escrituração Digital o profissional de contabilidade também passou a ter a necessidade de um forte componente de inovação tecnológica o que lhe impulsiona sempre para o estudo e a formação contínua.

No caso do curso, há novidades no currículo? Tem trabalho de conclusão de curso e estágios obrigatórios? Se sim, como funcionam esses estágios (mais detalhes)?

Welington Lima: A matriz curricular do curso de Ciências Contábeis da Universidade de Fortaleza contém foco relevante nos ramos de estudos mais requisitados pelo mercado. De forma longitudinal, o estudante adquire conhecimento de contabilidade societária; auditoria; perícia; legislação tributária; contabilidade pública; legislação trabalhista e previdenciária; dentre outros. O curso utiliza laboratórios dotados de sistema informatizado credenciado com excelência pelo mercado. Nesses laboratórios são promovidos estudos práticos que simulam a realidade que será imposta pelo mercado no exercício da profissão. O uso de metodologias ativas somada à tecnologia de ponta permite a prática das atividades que se inserem no cotidiano do profissional da contabilidade. A divisão de estágio da Unifor também opera em sinergia com o curso abrindo portas de empresas aos alunos. Face a grande empregabilidade do curso é muito comum que os estudantes se insiram em programas de estágio já a partir do terceiro semestre. O forte componente relacionado à gestão e empreendedorismo possibilita a realização de dupla graduação com o curso de Administração, um forte diferencial. Outro ponto é a oferta de disciplinas em inglês o que mantém consonância com a internacionalização do curso.

Deixe uma resposta