Prefeitura de Fortaleza beneficia empreendimentos femininos

Posted on Updated on

A Prefeitura de Fortaleza firmou contratos de empréstimo do Projeto Mulher Empreendedora, beneficiando 87 negócios comandados por mulheres na Capital.

O projeto faz parte do Fortaleza Competitiva, que visa estimular o empreendedorismo feminino, possibilitando acesso ao microcrédito orientado, além de capacitações e consultorias gerenciais. Nesta primeira etapa, foram aprovadas 87 propostas comandadas por duas, ou no máximo três mulheres, em diversas áreas de atuação.

O valor máximo investido por negócio é de R$ 15 mil, e as empreendedoras só precisarão pagar 60% do valor emprestado em 15 prestações sem juros, a partir do sexto mês de implantação da empresa.

Nos últimos anos, o número de mulheres responsáveis pela renda familiar tem crescido de forma gradativa. De acordo com o IBGE, estima-se que em 2018, metade das mulheres no Brasil são a principal fonte de renda da família ou contribuem com 70% dos recursos financeiros da casa.

“As mulheres sempre tiveram duas jornadas, por trabalharem dentro e fora de casa, mas hoje, elas são, muitas vezes, as únicas provedoras do lar por inúmeros motivos. O projeto beneficia esse grupo populacional que mantêm os lares das famílias gerando renda e contribuindo para a criação de empregos em Fortaleza”, destacou o prefeito Roberto Cláudio.

Durante o processo do edital, as empreendedoras contempladas passaram por duas capacitações sobre gerenciamento de negócios e prestação de contas. Além disso, por meio de parceria com o Sebrae, elas receberão acompanhamento de especialistas durante a compra dos equipamentos e nos próximos 12 meses para viabilizar a estabilidade do negócio.

“Quase todas são inexperientes e estão abrindo um negócio pela primeira vez. Por isso, temos uma equipe técnica que ajudará a suprir as deficiências técnicas e gerenciais para romper o primeiro desafio de uma empresa formal no Brasil, que é passar do primeiro ano de negócio aberto e com sucesso”, explicou o coordenador do projeto, Paulo Barbosa.

Deixe uma resposta