Proteção social ganha reforço em Fortaleza (CE)

Posted on Updated on

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT, no centro da foto) assinou Ordem de Serviço que autoriza a construção do Centro Urbano de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cuca) do bairro José Walter. O equipamento, que irá superar os 6 mil metros quadrados, será edificado no local onde funciona hoje o Centro de Cidadania e Direitos Humanos (CCDH) do bairro. A iniciativa visa ao estímulo e à democratização de atividades multidisciplinares destinadas à proteção social, à formação e ao entretenimento.

Na oportunidade, a secretária da Infraestrutura de Fortaleza, Manuela Nogueira, apresentou os detalhes da intervenção. Orçado em R$ 34 milhões, o projeto prevê a construção de diversos espaços e equipamentos de esporte e lazer, como: piscina semiolímpica, teatro com capacidade para 229 lugares, salas de artes marciais e educacionais; cineclube, salas de produção de audiovisual, salas administrativas, biblioteca, banheiros, copas, bicicletário e espaços para coworking, aulas e reuniões. O entorno do espaço receberá, inclusive, melhorias urbanísticas.

De acordo com o Prefeito, a obra, prevista para iniciar ainda no início deste ano, deve durar cerca de 18 meses. “Esta é uma obra grande, que está recebendo um alto investimento e vai realizar um dos maiores sonhos desta localidade da Cidade. Nossa ideia é construir e transformar este espaço em um local de sonhos e oportunidades, com cursos profissionalizantes, modalidades esportivas, olímpicas, grande diversidade de cursos e formação cultural. Será um espaço cheio de vida. Esse Cuca terá, ainda, iniciativas voltadas à educação em tempo integral, além de um espaço de empreendedorismo para transformar ideias em negócios”, acrescentou.

“A Rede Cuca já está consolidada em Fortaleza. Este equipamento do José Walter trará para a juventude muitas oportunidades, oferecendo também projetos voltados às crianças e aos idosos. Então, é um equipamento que vem para somar à história do antigo CSU, que marcou a vida e o coração da população do bairro. Agora, a Rede Cuca trabalhará de forma mais moderna e oferecerá mais serviços”, reforçou o coordenador Especial de Políticas Públicas de Juventude, Júlio Brizzi.

Presente no evento, o estudante universitário Gabriel Fernandes, morador do Conjunto José Walter há 22 anos, elogiou a iniciativa. “Isso é lindo. Cuidar da juventude é cuidar do futuro. Quanto maiores forem as nossas oportunidades, melhor será o nosso presente e o nosso amanhã”, apontou.

Iniciativa de proteção social, a Rede Cuca é mantida pela Prefeitura de Fortaleza por meio da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude (CEPPJ). Composta por três Centros Urbanos de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cucas), entre 2014 e 2018, já foram registrados mais de 1 milhão de atendimentos.

Os Cucas Barra, Mondubim e Jangurussu atendem, prioritariamente, jovens de 15 a 29 anos, oferecendo cursos, práticas esportivas, difusão cultural, formações e produções na área de comunicação, além de atividades que fortalecem o protagonismo juvenil, promovem e garantem os direitos humanos.

Além disso, a Rede Cuca também leva à periferia de Fortaleza possibilidades e oportunidades culturais por meio da realização de eventos, como festivais, mostras, exposições e programação permanente de shows, espetáculos e cinema.

Deixe uma resposta