Prefeito de Caucaia avalia plano para obras com financiamento internacional

Posted on Updated on

O prefeito de Caucaia, Naumi Amorim (foto), analisou com especialistas da gestão municipal aspectos do plano de ataque do Programa de Infraestrutura Integrada de Caucaia. As obras são financiadas pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) e já começaram a ser licitadas.

O primeiro lote é composto por nove ruas. São vias que nunca tiveram asfalto, há anos são motivo de reivindicação popular e agora receberão serviços de drenagem e pavimentação conforme parâmetros técnicos definidos pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinfra). A expectativa é de que as intervenções iniciem dentro de 40 dias.

“O que estamos definindo é como esses projetos vão sair do papel. A gente quer impactar o mínimo possível a vida das pessoas e evitar que elas fiquem ilhadas num mar de canteiros de obras. Por isso, nós precisamos que esteja tudo muito claro para todas as partes envolvidas quando começa e termina a obra de determinada rua para a de outra ser iniciada. Temos que avaliar tudo nos mínimos detalhes. Afinal, estamos falando do maior pacote de obras da história de Caucaia”, sintetiza Naumi.

O segundo lote de obras deve ter edital de licitação lançado em fevereiro. Serão contempladas cinco grandes avenidas e uma rua. “A tendência é que as próximas licitações sejam mais céleres do que essas primeiras. Mas todas seguem rigorosamente padrões internacionais. É uma exigência do CAF e nossa”, detalha o diretor da Unidade de Gerenciamento de Projetos (UGP) da Prefeitura, Fábio Mota.

O Programa de Infraestrutura Integrada de Caucaia tem valor global de 80 milhões de dólares. Todo esse montante está sendo financiado pelo CAF. Trata-se do maior valor já cedido pelo banco a uma cidade cearense que não seja Fortaleza. Mais da metade da cifra (66%) irá para projetos de mobilidade urbana.

Mais de 500 ruas e avenidas serão asfaltadas. Caucaia também ganhará viaduto, ponte, passagem de nível, areninhas e um inédito Centro de Eventos, além de praças requalificadas, lagoas urbanizadas, ecopontos e abertura de vias que interligarão a Sede com a Jurema e o Litoral.

Deixe uma resposta