Parlamentares do Ceará querem vistoria da segurança das barragens no Estado

Posted on Updated on

O rompimento da barragem da Vale na Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, município na zona metropolitana de Belo Horizonte, alertou deputados cearenses para a verificação da estrutura e estabilidade de barragens no Ceará.

Os parlamentares Romeu Aldigueri (PDT), Marcos Sobreira (PDT) e Audic Mota (PSB) apresentaram requerimentos solicitando vistoria nas barragens dos municípios de Senador Sá, Iguatu e Icó, respectivamente.

O deputado Romeu Aldigueri requereu envio de ofício ao Departamento de Arquitetura e Engenharia do Ceará (DAE) e à Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Ceará (Cogerh), a fim de que seja realizada vistoria na barragem do açude Tucunduba, em Senador Sá. O documento também prevê laudo técnico, como forma de “evitar tragédias humanas e prevenir eventuais desastres ambientais com repercussões nefastas à fauna e à flora”.

Já o parlamentar Marcos Sobreira pediu o envio de ofício ao Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), com o objetivo de realizar a avaliação da operação da barragem no segundo semestre de 2018 e a operação emergencial no primeiro semestre de 2019 do açude Trussu, em Iguatu.

“Segundo dados da Cogerh, a capacidade hídrica é de 3,9%, representando 10,5 milhões m³. Com a expectativa de um aumento dessa demanda, fica o alerta para verificar as reais condições da barragem”, justificou. O deputado acrescentou que a barragem apresenta fissuras que podem comprometer sua estrutura física, trazendo preocupação aos moradores da região.

O deputado Audic Mota também solicitou envio de ofício ao Dnocs para que seja designada comissão de vistoria a fim de avaliar as condições de estrutura da barragem do açude de Lima Campos, localizada no município de Icó. “A realização da vistoria se faz necessária devido ao clamor dos munícipes, que temem pela segurança da barragem, reivindicação essa há tempos solicitada. A presença de rachaduras e outros problemas visíveis causam temor à população do risco de um possível rompimento”, explicou.

Os requerimentos serão apreciados em plenário pelos deputados. Além disso, de acordo com uma lista divulgada pela Agência Nacional de Águas (ANA), sete barragens cearenses foram definidas como prioritárias para vistorias e vão ser fiscalizadas até o fim de maio.

Das sete barragens, a de Ubajara é de responsabilidade da Cogerh, enquanto a de Jati e as cinco de Brejo Santo são administradas pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

Deixe uma resposta