Editais criam vagas de trabalho no sistema prisional do Ceará

Posted on Updated on

Mais de 50 novas vagas de emprego foram criadas para o sistema prisional cearense por meio dos editais de chamamento público da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP). Em sessão realizada na última segunda-feira (29), cinco empresas firmaram parceria com duas unidades prisionais, abrindo horizontes para a inclusão social.

Na sessão, foram avaliados fatores como remuneração, oportunidades de aprendizado e contratação dos internos, que geraram a pontuação das empresas. No Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa (IPF), as empresas aprovadas foram Mallory, Colmeia e Ypióca. Na Unidade Prisional Professor José Sobreira de Amorim, as empresas que irão atuar são Fivel Tec e Laminação Vale do Jaguaribe.

Além dos aprendizados proporcionados pelo novo ofício, os internos recebem salário para colaborar com o sustento da família fora da unidade, e da remição de pena, que é de um dia a menos na prisão para cada três dias trabalhados. Já a empresa, além de atuar diretamente na ressocialização, recebe o benefício da isenção de impostos.

As próximas etapas são: assinatura de convênio, obras de adaptações nos espaços para alocar os trabalhadores e, por fim, o início das atividades, que está previsto para o início de março. Todas as empresas iniciarão os trabalhos com um número mínimo de dez internos, que serão selecionados de acordo com as aptidões e o comportamento pela Coordenadoria de Inclusão Social do Preso e do Egresso (Cispe).

Representando a Laminação Vale do Jaguaribe, Felipe Muniz afirmou que a parceria pode colaborar com a vida dos internos durante e depois do cumprimento da pena: “Com as atividades de manuseio de estruturas de aço e peças de veículos, por exemplo, existe a possibilidade de o trabalhador em liberdade permanecer na empresa ou buscar oportunidades em outras áreas como a construção civil e a mecânica, por contratação formal ou empreendendo”.

O secretário executivo da SAP, Rafael Beserra, destacou a importância da atuação das empresas no sistema e as expectativas da pasta: “Estamos dando o primeiro passo, ofertando a possibilidade de conhecimento para superar os estigmas e dar a oportunidade de uma nova realidade para os internos. Esperamos que todos estejam prontos para fazer acontecer e ampliar cada vez mais as atividades”.

Deixe uma resposta