Inflação oficial fica em 0,43%, mas índice pessoal deve subir ainda mais

Posted on Updated on

A inflação oficial medida pelo IBGE é o percentual de subida ou descida dos preços de mais de 450 produtos e serviços, onde no mês passado ficou em 0,43%. Entretanto, a alta de 1,47% da gasolina mostra que para quem tem carro a inflação pessoal pode ser muito maior do que a medida pelo governo. Este aumento tem impacto também em diversos setores, principalmente nos produtos que precisam ser transportados. Além disso, essa alta pode resultar na subida dos preços finais para o consumidor, o transporte público, por exemplo, é um dos itens que já sofreu alterações em seu preço este ano e isto gera preocupações para população. “A alta dos combustíveis demonstra que quase sempre a nossa inflação é muito maior do que a medida pelo governo”, comenta o Financista do Canal 1Bilhão, Fabrizio Gueratto.

Para medir este impacto no país inteiro o governo criou o Índice de Preço ao Consumidor (IPCA), em que é medido o custo de vida de famílias que ganham entre 1 e 40 salários mínimos. Porém, este dado apresenta que o custo de vida varia de pessoa para pessoa e quase sempre é muito maior do que o IPCA. “Um dos grandes e mais comuns erros é olhar apenas para a rentabilidade de um determinado investimento, quando na verdade, em primeiro lugar ele precisa saber qual é a sua inflação pessoal, ou seja, o quanto o seu custo de vida subiu”, explica Gueratto. Imagine uma pessoa que tenha um gasto mensal de R$ 10 mil. Deste total, R$ 4 mil é de escola do filho, R$ 2 mil de plano de saúde, R$ 2 mil de supermercado e mais R$ 2 mil de combustível. Se em um ano ocorreu em média uma subida de preço de 12% em cada um destes itens, a inflação desta pessoa foi de 12%. Portanto, não importa se a inflação medida pelo governo foi de 4% ou 5%. Na prática, a rentabilidade desta pessoa precisará ser sempre acima do aumento do seu custo de vida.

Se a sua inflação, por exemplo, for de 8%, qualquer investimento que rentabilize menos do que isso fará com que o seu dinheiro perca valor, ou seja, você conseguirá comprar menos do que comprava no ano passado. Num período de 10 anos é possível que um investimento mal feito perca metade do seu valor. Esse é justamente o trabalho do planejador patrimonial. Buscar no mercado os produtos financeiros com alta expectativa de retorno para conseguir sempre rentabilizar muito acima da inflação pessoal. “Portanto, se o seu dinheiro investido está rendendo menos do que o percentual que sobe o seu custo de vida, você está ficando mais pobre sem perceber”, finaliza.

Deixe uma resposta