“Precisamos flexibilizar o porte de livros e não o porte de armas”, alerta deputado

Posted on Updated on

Com base em matérias publicadas na imprensa cearense e evocando a tragédia de Suzano (SP), o deputado estadual Acrísio Sena (PT) novamente criticou a proposta de flexibilização do porte de armas do presidente Bolsonaro. “O Brasil está na contramão da história. Países de todo mundo – como Reino Unido, EUA e Nova Zelândia, que também foram atingidas por massacres – estão revisando ou rediscutindo sua legislação sobre armas”, alertou o parlamentar.

Acrísio Sena lembrou de projetos de sua autoria, apresentados na Câmara Municipal de Fortaleza, tais como a Área de Segurança Escolar – para fiscalizar o entorno da escola – e o Programa de Assistência Social nas escolas, tornando obrigatória a presença de psicólogos e assistentes sociais nestes ambientes.

“Precisamos flexibilizar o porte de livros e não porte de armas, de mais verbas para educação e monitorar a saúde mental de nossas crianças e adolescentes. Por isso, encaminhei ofícios para a Secretaria e para o Conselho Estadual de Educação sugerindo a discussão de questões de gênero, racismo, homofobia, intolerância religiosa e outros temas polêmicos. A escola deve ser o principal locus deste debate”, finalizou.

Deixe uma resposta