Cinquenta e duas cidades do Ceará fazem ato contra a reforma previdenciária

Posted on Updated on

Nesta sexta-feira (22/03), os sindicatos de servidores e professores municipais, em parceria com outras representações dos movimentos social e sindical, atendem à chamado da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce) e organizam atos em Defesa da Previdência em pelo menos 52 cidades do Ceará.

Todas as regiões do estado contarão com mobilizações contra a Reforma da Previdência apresentada pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL) por meio da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 06/2019). A agenda integra o Dia Nacional de Luta em Defesa da Previdência, avaliado como um esquenta para a greve geral que a classe trabalhadora vai fazer caso avance a discussão da medida no Congresso Nacional.

“A tal reforma dificulta o acesso à aposentadoria, reduz o valor dos benefícios, prejudica os trabalhadores e trabalhadoras de todo o Brasil, em especial os mais pobres. Por isso estaremos nas ruas. Vamos mostrar para a classe política que não perdoaremos os parlamentares traidores do povo que forem a favor da destruição da seguridade social, objetivo do governo Bolsonaro”, destaca Enedina Soares, presidente da Fetamce.

O projeto do governo pretende aumentar a idade mínima de aposentadoria para 62 anos para mulheres e 65 anos, para homens, além de criar um sistema de capitalização privada para a população financiar a própria aposentadoria. A proposta inclui ainda um tempo mínimo de contribuição de 20 anos ao INSS.

Paralisações

Os atos serão marcados por paralisações dos trabalhadores nas cidades onde ocorrerão atividades, especialmente do serviço público municipal. É o caso de Jaguaribara, onde todas as escolas municipais e estaduais irão fechar na data, conforme os sindicalistas locais. Os trabalhadores desta localidade participarão ato regional do Vale do Jaguaribe, agendado em Morada Nova.

Deixe uma resposta