Pesquisa do Procon indica que preços nos supermercados de Fortaleza aumentaram 7,18%

Posted on Updated on

Alimentos e produtos de primeira necessidade subiram 7,18%, em março, na capital cearense. É o que indica a nova pesquisa do Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) divulgada, nesta quinta-feira (28/3). Em fevereiro, a soma da média dos 60 produtos pesquisados nos supermercados de Fortaleza chegou a R$ 424,01 enquanto que, neste último levantamento, realizado entre os dias 20 e 22/3, a soma da média foi de R$ 454,44. A diferença de preço entre os estabelecimentos pode chegar a 293,25% como, por exemplo, o preço do quilo do alho que pode ser encontrado de R$ 8,90 à R$ 35,00.

A Regional do Centro continua apresentando os maiores preços na média dos produtos pesquisados, somando R$ 519,09 todos os itens, enquanto que a Regional IV, onde ficam bairros como Damas, Couto Fernandes e Itaperi totaliza R$ 393,61. O Procon ressalta que a soma da média dos itens, por regionais, também leva em consideração a quantidade de produtos nos supermercados, ou seja, a falta de itens pode impactar na soma total.
Além do preço do alho (indo de R$ 8,90 à R$ 35,00), outros cinco produtos também apresentam alta variação, acima de cem por cento.

Consulte, aqui, os preços de alimentos e produtos em todas regionais.  A pesquisa também está disponível no aplicativo “Proconomizar”, nas plataformas android e iOS.

A diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, lembra que a pesquisa ainda é a maior aliada do consumidor que busca economia. “Os estabelecimentos percebem a migração de clientes para locais com preços mais baratos. E isto força os supermercados que praticam preços elevados a baixarem o valor de produtos e alimentos. O consumidor é quem sai ganhando”. 

Deixe uma resposta