O destroçamento da economia pelo governo Bolsonaro: setor de serviços volta a perder volume

Posted on Updated on

O setor de serviços apresenta terceira redução consecutiva e cai 0,7% em março. De acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE, divulgada hoje (14), o setor de serviços repetiu a trajetória observada desde o começo do ano, com uma queda de 0,7% em relação ao mês anterior. De fato, esta queda confirma um primeiro trimestre ruim em 2019, uma vez que janeiro e fevereiro apresentaram quedas de 0,6% e 0,4%, respectivamente.

Já na comparação anual, de março de 2018 ao mesmo mês de 2019, houve retração de 2,3%. Deve ser observado, ainda, que tanto em janeiro, quanto em fevereiro 2019, a comparação anual apontou resultados positivos. Ou seja, ocorre uma reversão na tendência anterior.

Os segmentos com resultados positivos foram os de Serviços Prestados às Famílias e Serviços de Transportes e Correio. De acordo com o professor da Facamp e doutor em economia, José Augusto Gaspar Ruas, nos dois casos, o resultado positivo esteve associado ao Carnaval, que, neste ano ocorreu em março. Não por acaso, o subsegmento que mais cresceu foi o de Transporte Aéreo (+12,2%).

Os destaques negativos foram os Segmentos Serviços de Informação e Comunicação (-1,6%), que representam maior peso no cálculo do índice, e Serviços Profissionais, Administrativos e Complementares (-0,1%).

O setor de serviços segue afetado pela retração da economia nos últimos anos. A oferta acumulada nos últimos 12 meses ainda se encontra 10,8% abaixo de seu melhor resultado, verificado em janeiro de 2014. “A sequência de quedas recentes aprofunda essa defasagem e, somada ao desempenho da indústria e do comércio, reforça a expectativa de retração do PIB do primeiro trimestre”, completa Gaspar Ruas.

Deixe uma resposta