Férias: startup permite que turista ganhe dinheiro viajando

Posted on Updated on

As férias de julho estão logo aí e, mesmo com a alta do dólar, muitos brasileiros optaram por viagens internacionais. Para quem está de malas prontas, uma boa dica é aproveitar a viagem para ganhar uma graninha extra enquanta curte o descanso. Para isso, os viajantes podem apostar no compartilhamento de bagagens.

No Brasil, um app utilizado por mais de 450 mil pessoas – conecta compradores e viajantes ao redor do mundo. O Grabr – (https://grabr.io/pt), conta com um programa de “recompensas”, que permite ao viajante monetizar suas viagens: ao trazer produtos dentro do espaço livre de suas bagagens, o usuário recebe uma bonificação, que é sugerida pelo app com base no preço do produto encomendado e pode ser diretamente negociado com a outra parte, o comprador.

“De acordo com dados da nossa plataforma, o Brasil é um dos destinos que mais recompensam os viajantes, com uma média de ganhos em torno de US$ 200 por viagem”, explica Michele Chahin, embaixadora da Grabr no país. Segundo ela, é de responsabilidade do viajante realizar a compra no exterior – geralmente por meio de um cartão de crédito – e depois fazer a entrega do pedido para o usuário que solicitou a encomenda.

Viajante chegou a receber mais de R$2,5 mil ao trazer encomendas na mala

“Eu amo viajar, mas os gastos com passagem, hospedagem e passeios acabam pesando no bolso, ainda mais com a alta do dólar, mas quando descobri o Grabr fiquei mais aliviado, pois eu acabo lucrando quando viajo”, explica o professor Tassio Luz. Ele começou usar a plataforma como comprador e depois decidiu se cadastrar também como viajante, pois conheceu diversos usuários que tornaram o compartilhamento de bagagens um profissão. “Conheci muitas pessoas por meio do app, fiz ótimos contatos e me diverti. Algumas pessoas me contaram que gostaram tanto da experiência que hoje vivem disso”, finaliza.

Como funciona para o comprador

Para gerar um pedido na plataforma é necessário inserir alguns dados do produto como a descrição do item e link de onde ele pode ser comprado no país do exterior. Com isso, viajantes indo ou voltando destas localidades podem trazer o produto, com uma taxa de recompensa, negociada dentro do app, com base no preço do produto. O valor da comissão só é liberado para o viajante após a entrega ser efetuada, garantindo a segurança do acordo. Em caso de problemas com o pedido e entrega da compra, a startup reembolsa os valores pagos, garantindo a segurança das transações.

O comprador além de economizar, não precisa pagar altas taxas de frete nem esperar meses para receber o produto.

Deixe uma resposta