Evento da ONU apresenta projetos de educação e energia

Posted on Updated on

Resultado de imagem para neoenergia

A diretora presidente adjunta da Neoenergia, Solange Ribeiro, participou do “SDGs in Brazil – The Role of the Private Sector”, evento do Pacto Global da ONU, realizado em Nova Iorque e cujo foco consiste em mostrar ações de empresas voltadas para atender aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A executiva apresentou iniciativas do Programa de Eficiência Energética (PEE) com foco na multiplicação de informação entre estudantes, como os projetos proprietários “Festival Tô ligado na Energia” e “Paxuá e Paramim” – personagens criados pelo músico Carlinhos Brown, que auxiliam, de forma interativa, no aprendizado sobre o consumo eficiente e seguro de energia. A partir do Programa de Eficiência Energética, regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), as distribuidoras da Neoenergia (Coelba, Celpe, Elektro e Cosern) disseminam conhecimentos aos mais de 13,9 milhões de clientes[1], com foco na preservação dos recursos naturais e redução dos impactos ao meio ambiente.

Solange Ribeiro foi uma das debatedoras do painel “Engajando Jovens para um Futuro Sustentável”. Além de apresentar o Festival “Tô ligado na Energia” e “Paxuá e Paramim, a executiva falou sobre outro programa da Neoenergia: “Energia que Transforma”, que fornece conteúdo e metodologia para que educadores multipliquem o tema do uso eficiente da energia. De 2013 a 2018, o projeto capacitou 3.589 professores de 2007 escolas, em 657 municípios, com alcance de 370.730 alunos.

Outra ação da companhia destacada por Solange foi “Educação com Energia”, que prevê visitas a comunidades e instituições de ensino com uma unidade móvel educativa, e o “Projeto Aulas de Energia”, uma rede de espaços pedagógicos que auxiliam a compreensão sobre como a energia elétrica é gerada, seu percurso, custo e como utilizá-la de maneira  eficiente.

De 2008 a 2018, a Neoenergia investiu R$ 500 milhões em projetos sociais. Desse total, R$ 51 milhões foram destinados a uma série de ações na área de educação. Os outros R$ 448 milhões tiveram como foco os projetos baixa renda – que resultaram na redução em 538 GWh anual de consumo de energia, o equivalente ao uso mensal de mais de 4,9 milhões de residências brasileiras.

“Com esse programa, conseguimos evitar a emissão de aproximadamente 40 toneladas de COepor ano na atmosfera, reforçando o nosso compromisso com o combate às mudanças climáticas”, disse Solange Ribeiro. “Os investimentos socioambientais são uma prioridade da Neoenergia e integram a estratégia da companhia”. Ainda segundo a executiva, para alcançar as metas da ONU de redução de emissões de gases de efeito estufa é necessário o empenho do governo, empresas e sociedade. “Por esse motivo, promovemos tecnologias de rede, geração de energia limpa e eficiência energética”, afirmou.

A Neoenergia concentra seus esforços nos ODS onde a sua contribuição é mais significativa, como a oferta de energia acessível e limpa; combate à mudança climática e seus impactos; garantia de água limpa e saneamento; construção de infraestruturas resilientes, estímulo à industrialização inclusiva, sustentável e fomento à inovação; promoção do respeito à vida; fortalecimento dos meios de implementação e parcerias globais para o desenvolvimento sustentável.

Deixe uma resposta