Mercado de escritórios de alto padrão do Rio de Janeiro tem expectativa de retomada de negócios

Posted on Updated on

O mercado de escritórios de alto padrão do Rio de Janeiro apresentou melhora no segundo trimestre de 2019, após início de ano com retomada lenta, segundo a pesquisa First Look realizada pela JLL. Taxa de vacância, disponibilidade e absorção bruta atingiram os melhores índices em dois anos.

A taxa de vacância, termômetro importante do aquecimento do cenário, caiu de 45,8% em 2018 para 44,4% no segundo trimestre de 2019. Para a área de Pesquisa e Inteligência de Mercado da JLL, a retomada de mais de 5% no período se deve à ausência já prevista de grandes entregas de estoque.

Para Evie Kempf, gerente de Transações da JLL no Rio de Janeiro, o cenário apresentará melhora daqui para a frente. “Caso tenhamos condições externas ao mercado de escritórios, pode haver queda superior à taxa de 5% ao ano na vacância, dando maior equilíbrio e saudabilidade para o cenário carioca de alto padrão”, ressalta.

Outro ponto positivo revelado pela pesquisa da JLL é a taxa de absorção bruta, que saiu de 15,5 mil m² no primeiro trimestre de 2019 para 29 mil m², tendo o Centro sido responsável por 21 mil m².

Porto Maravilha
Seguindo tendência do mercado, o Porto Maravilha destacou-se entre as regiões cariocas. Em 2017, a taxa de disponibilidade da região era de 77,7% contra 52,7% atualmente. Para a área de Pesquisa e Inteligência de Mercado da JLL, a evolução comprova que a região está destravando e conseguindo realizar negócios favoráveis a inquilinos e proprietários.

Evie Kempf ressalta a importância da flexibilidade entre os negociadores para que o mercado da região avance. “Muitos dos contratos fechados se devem a proprietários profissionais acessíveis que entenderam o momento atual de mercado e diante deste fator, aceitaram negociar condições mais atrativas às empresas que migraram para escritórios de alto padrão consolidando suas operações na região”, conclui.

Deixe uma resposta