Cinco dicas para abrir uma loja virtual com R$ 500; pesquisa mostra que é possível empreender com baixo valor

Posted on Updated on

Sim, é possível empreender no Brasil com cerca de R$ 500. De acordo com levantamento inédito da Loja integrada e da XTECH Commerce – plataformas para criação de lojas virtuais – em 2018, 31% dos brasileiros abriram um negócio na internet com investimento inicial de R$ 100 a R$ 500. A pesquisa, foi realizada entre abril e maio deste ano e entrevistou mais de 700 lojistas virtuais.

Ainda segundo dados do estudo, 44% desses empreendedores não possuem funcionários – tocam a loja sozinhos – e 57% trabalham de casa. Entre os segmentos mais quentes podemos citar; Moda e Acessórios (20%), Cosméticos e Perfumaria (9%) e Casa e Decoração (8%).

Saque do FGTS pode ajudar a empreender online

A liberação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) deve beneficiar cerca de 96 milhões de trabalhadores brasileiros. Os saques – que começam em setembro com limite de até R$ 500 – pode ser uma ótima oportunidade para os brasileiros que estão desempregado ou que buscam uma forma de completar renda por meio do empreendedorismo digital

“Com ajuda da tecnologia e dos avanços do e-commerce nacional, hoje, já é possível abrir uma loja virtual de forma prática e intuitiva, sem altos investimentos. O empreendedor pode começar, por exemplo, com uma plataforma gratuita que hospeda até 50 produtos, ter um estoque pequeno em casa e trabalhar com produtos de nicho ou de sazonais, como o Natal”, explica Alfredo Soares, especialista em comércio eletrônico e diretor das plataformas Loja Integrada e XTECH Commerce.

O especialista listou 5 dicas e vantagens de abrir uma loja virtual com os R$ 500 do FGTS:

1-) Estude e busque aperfeiçoamento

Já existe no mercado muitos livros técnicos, cursos presenciais e online sobre como estruturar um comércio eletrônico. Sebrae, instituições com foco em negócios digitais e até plataformas de comércio eletrônico oferecem bons cursos. O Bora Vender, por exemplo, é um movimento que incentiva o empreendedorismo digital no Brasil.  O ecossistema reúne em uma plataforma digital conteúdos práticos, cases de sucesso, materiais intuitivos e motivacionais para pessoas que sonham em abrir um e-commerce e também para os que já atuam no ramo e querem crescer o seu negócio online. Entre as iniciativas está a Escola Bora Vender (www.escolaboravender.com.br), que oferece educação de qualidade voltada para o e-commerce, de forma objetiva, didática e gratuita.

2-) Aposte no home-office

Empreender online é mais barato do que abrir um negócio físico. Por isso, a primeira dica é escolher um cantinho na sua própria casa para começar a sua empresa. Ao montar a sua loja virtual, toda a operação pode ser feita pela internet e pelo computador, não necessitando de um ponto físico ou de aluguel de um escritório, por exemplo.

3-) Não é preciso ter uma equipe para começar

Diferentemente de negócios mais robustos, ao abrir um Ecommerce você não precisa, necessariamente, contar com uma equipe. É possível dar conta do recado sozinho “por um tempo”. A dica é organizar uma rotina e levar a sério a sua empresa, com horários para responder os seus consumidores, separar pedidos e enviar produtos.

4-) É possível começar com baixo investimento em estoque 

Ao abrir uma loja física, todos os produtos oferecidos precisarão estar disponíveis na prateleira. Isso não acontece no comércio eletrônico. É possível começar a vender na internet com uma quantidade limitada no estoque – estoque em casa, além disso é possível vender seus produtos sob demanda.

5-) Tenha um bom plano e capriche no atendimento

Por fim, para que o negócio decole é preciso atitude. Criar um plano de ação é fundamental. Aproveite datas comemorativas, como o Dia dos Pais, para fidelizar clientes e aposte nas redes sociais para ganhar visibilidade. Além disso, capriche no bom atendimento – isso fará com que os clientes comprem e divulguem a sua loja.

Deixe uma resposta