Diageo veste as cores da diversidade e debate filme sobre o tema

Posted on Updated on

A Diageo, empresa líder mundial na produção de bebidas alcoólicas premium e proprietária de marcas como Ypióca, além de Smirnoff, Tanqueray, Johnnie Walker, promove até sexta-feira, 11 de outubro, a Semana da Diversidade América Latina. O objetivo da iniciativa é engajar funcionários da região no diálogo sobre igualdade de gênero e raça, promoção dos direitos LGBTQIA+ e inclusão da pessoa com deficiência. No Ceará, destaque para ação na Ypióca: nesta quinta-feira, 10 de outubro, às 8h30, os colaboradores vão colocar suas assinaturas em bandeira do arco-íris (símbolo da causa LGBTQIA+), pintada sobre o piso de entrada do escritório, com 40 metros de extensão; compondo novo cenário permanente do local.

Além disso, também acontecem exibições do filme “Longe da Árvore”, documentário baseado no bestseller de mesmo nome, de Andrew Solomon, que consiste em uma ampla investigação sobre identidade e diferença, em famílias com filhos portadores de deficiências físicas, mentais e sociais. O filme carrega mensagem sobre tolerância e valorização das diferenças entre as pessoas. Alinhado com a acessibilidade, conta com audiodescrição, legendas descritivas e comunicação em libras. A Diageo apoia a distribuição do longa no Brasil, que além de estar em cartaz nos cinemas de São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre, está disponível para download gratuito por meio da plataforma Videocamp (https://www.videocamp.com/pt/playlists/believe-films).

Valor colocado em prática

A diversidade é um dos valores da Diageo, consolidada por meio de práticas e políticas. A companhia acredita que ambientes diversificados e inclusivos proporcionam um desempenho melhor. E que o local de trabalho deve ser justo, representativo e equânime, garantindo que não haja discriminação, que exista equidade salarial e que a diversidade esteja presente em todos os níveis da organização.

A empresa tem metas para aumentar, em todos os níveis hierárquicos, a equidade entre gêneros, raças e a representatividade das pessoas com deficiência (PCD). Destacam-se na realidade da multinacional aspectos como a concessão de licença paternidade e maternidade de seis meses com salário integral; a presença de mulheres compondo 42% dos postos de liderança; quadro geral de funcionários com 39% de mulheres e meta de igualar em 50/50 a proporção entre os gêneros até 2022; seleções para todos os postos de trabalho com igual número de candidatos homens e mulheres; meta de ampliar de 3% a 5% a presença de PCDs até o final deste ano; a atuação do Comitê de Diversidade; bem como projetos sociais promovidos por meio do Instituto Diageo. Atualmente, a empresa reúne 1.100 colaboradores na região PUB (Paraguai, Uruguai e Brasil), dos quais 400 estão no Ceará.

Em virtude dessa atuação, a empresa recebeu quatro reconhecimentos em menos de um ano: Mulheres na Liderança, do Valor Econômico; Guia Exame de Diversidade 2019; Selo Municipal de Direitos Humanos e Diversidade da Prefeitura de São Paulo; e Índice de Igualdade de Gênero da Bloomberg. Nesta semana, a Diageo Brasil recebeu o Prêmio #WEPs (Princípios de Empoderamento das Mulheres) como uma das empresas mais empenhadas em promover a igualdade de gênero no país. Nessa iniciativa da ONU Mulheres, a companhia conquistou bronze na categoria grandes empresas e no ramo de bebidas alcoólicas classificou-se em primeiro lugar.

Deixe uma resposta