Empresa cria coleção de moda inspirada no DNA e reafirma pioneirismo na junção de moda e tecnologia

Posted on Updated on

A Amaro está lançando a primeira coleção de moda desenvolvida a partir do mapeamento de dados genéticos de mulheres brasileiras, uma forma inovadora que valoriza as características individuais de diferentes perfis femininos. Em um cenário onde marcas tradicionais tendem a seguir o zeitgeist do mercado, a fashiontech se desafiou a criar uma tendência própria, elevando o grau de personalização e celebrando sua missão customer-centric, que vem revolucionando a moda.

Em essência, o uso de dados é vital para toda empresa, principalmente no desenvolvimento de produto, que utiliza a leitura das informações deixadas pelas clientes nas plataformas digitais, como as redes sociais, app e site, para a criação de produtos, demarcando assim o conceito da cliente co-criadora. E, dessa maneira, a marca confirma a sua cultura data-driven e vai um passo além, lançando mão dos dados mais íntimos, os contidos no DNA humano.

Unindo a tecnologia com a moda, a Amaro procurou um laboratório de genética e reuniu um time diverso de mulheres, de várias regiões. Para o mapeamento, foram coletados os materiais genéticos com amostras de saliva das personagens e analisadas mais de 700 mil regiões do DNA pelo método SNP (Single Nucleotide Polymorphism), que verificou variações nos marcadores genéticos, estimando a ancestralidade global dos perfis, com percentuais para localizações biogeográficas do material genético. Além disso, foram mapeadas informações sobre as diversas formas de lidar com estresse, preferências diurnas ou noturnas, habilidades matemáticas e níveis de impulsividade. 

A geneticista vê uma grande inovação na utilização das características genéticas para a obtenção de peças de vestuário customizado, “Foi a primeira vez que vi algo do tipo acontecer e todo o resultado foi realmente surpreendente!” afirma. Para a cientista, os tipos de relatórios personalizados em características genéticas vem apenas à beneficiar, para que possamos escolher produtos que possuam mais a “nossa cara”, podendo chegar a cosméticos que se adequem melhor às necessidades da pele, produtos capilares que possam nutrir cabelos apenas com o essencial para cada um e como neste caso, vestimentas personalizadas de acordo com nossas preferências e características. “Só existem benefícios na personalização de serviços desse tipo” finaliza Juliana Saquete.

As 19 mulheres escolhidas são um retrato do mundo digital em que vivemos e também super relevantes nas redes sociais, são elas: Maju Silva (@majusilva), Carol Rocha (@tchulim), Stella Yeshua (@stella.yeshua), Loo Nascimento (@neyzona), Cris Paladino (@prettamesmo), Mel (@melpomel), Poliana Okimoto (@polianaokimoto), Keila Gomes (@tremekeila), Julia Ferreira (@xjuliaferreirax), Camila Acchutti (@camilaachutti), Lian Tai (@liantai), Lara Dias (@laradias), Joana Cannabrava (@paposdeautoestima), Mari Maria (@marimariamakeup), Gabie Fernandes (@fernandesgabie), Gessica Justino (@gessicajustino), Fabi Justus (@fabianajustus), Vanessa Rozan (@vanessarozan) e Suzana Ceridono (@suzanaceridono).  

O time de criação da Amaro, com resultados em mãos, teve a missão de desenvolver as peças às cegas, sem saber quais informações eram de cada personagem, evitando influenciar o produto final. Após o brainstorm entre estilistas, designer de estampas e geneticista foram confirmadas as interpretações da equipe. A inspiração para o desdobramento nesse mergulho genético se baseou principalmente na ancestralidade, características de personalidade, atributos preferenciais pelo dia ou noite e tonalidades diferentes. Os dados se traduziram por meio das cores, tecidos, fluidez, estampas e shapes diferentes. Por exemplo, Loo Nascimento (@neyzona) apresentou impulsividade média, desdobrada em estampa mais marcante, além das modelagens leves e tecidos confortáveis de fibra natural, priorizando conforto, avaliando a forma dela lidar com o estresse.

Para o CEO da Amaro, Dominique Oliver, “Essa coleção faz parte de um novo momento da moda no Brasil, que comemora o individualismo das mulheres. Lançamos a coleção DNA em seguida da nossa primeira campanha institucional, estrategicamente. As duas representam a revolução da moda e estamos orgulhosos em fazer parte desse movimento.”

As vendas da DNA Collection começaram em novembro e contam com 57 peças, com valores entre R$ 100,00 e R$300,00. As clientes vão poder conhecer as peças tanto na loja online e no aplicativo, quanto nas guide shops, que terão espaços específicos para a DNA Collection

Deixe uma resposta