Cresce o número de executivas e empresárias brasileiras nos EUA

Posted on Updated on

Resultado de imagem para eua

O número de brasileiras que investem na carreira internacional nos Estados Unidos, bem como o das que decidiram se mudar com a família para o país para empreender ou ampliar negócios que já mantinham no Brasil, cresceu bastante de 2018 para 2019.

De acordo com o banco de dados da Hayman-Woodward Law Firm, divisão jurídica e de serviços de vistos e imigração afiliada à empresa norte-americana Hayman-Woodward Holdings, houve um aumento de 46% no número de clientes brasileiras que se enquadram nas categorias empreendedora ou empresária, comparando-se os últimos dois anos.

Além disso, no mesmo período, foi observado um aumento de 80% das clientes da Hayman-Woodward do sexo feminino que está em processo de obtenção de visto de trabalho temporário ou em processo de Green Card definitivo, que exercem altos cargos executivos (C-Level) em grandes empresas, incluindo os de Diretora Executiva (CEO), Diretora de Operações (COO), Diretora Financeira (CFO), Diretora de Novos Negócios (CBD), Diretora Comercial (CCO), entre outras posições.

O aumento reflete o que, de forma geral, já vem acontecendo nos EUA nos últimos anos. Uma pesquisa divulgada em 2018 pelo National Women’s Business Council – NWBC, revelou que aproximadamente 30% das empresas sediadas nos Estados Unidos foram fundadas e/ou são comandadas por mulheres.  A mesma pesquisa mostrou que o lucro médio gerado por essas empresas foi de mais de US$ 1,7 trilhão de 2015 a 2017.

Segundo o NWBC, os Estados Unidos seguem como primeiro colocado na lista de países que mais concentram empresárias/empreendedoras, seguidos de Austrália, Reino Unido e Dinamarca. O Brasil ocupa a 55ª posição no ranking atual.

Também conforme a Hayman-Woodward Law Firm, o lucro anual médio de empresárias, empreendedoras e altas executivas brasileiras que residem nos EUA gira em torno de 200 mil a 700 mil dólares anuais, dependendo do porte da empresa.

Deixe uma resposta