Dicas para aprimorar sua autoconfiança e garantir boas vendas no dia dos pais

Artigo de Cristiane Romano, fonoaudióloga, mestre e doutora em Ciências e Expressividade pela USP e pós-graduada em Gestão e Estratégia de Marketing pela PUC-Minas:

Com a pandemia, quarentena e crise econômica, o consumidor se tornou mais restrito e exigente quanto à decisão de compra. Por isso, a sua abordagem, bem como a forma de se expressar com seu cliente, poderá ser o diferencial para você se destacar e vender melhor. Parece óbvio, mas as pessoas ainda pecam nesse quesito.

E, para desenvolver esse diferencial, é fundamental ter autoconfiança, porque ninguém nasce com essa habilidade e nem a tem o tempo todo. Frequentemente, nossa autoestima é testada. Autoconfiante, você é capaz de não recuar diante dos obstáculos, não desistir quando tudo parece conspirar contra, saber que pode melhorar suas estratégias e filtrar informações que são úteis para o seu sucesso.

Portanto, se quiser ter bons resultados nas vendas do dia dos pais (e levar o aprendizado adiante), confira seis dicas que irão aperfeiçoar sua autoconfiança:

Saia da sua zona de conforto
Uma das melhores maneiras para exercitar o desenvolvimento da sua autoconfiança é sair da zona de conforto. Quando você se coloca em situações desafiadoras, amplia experiências de vida, conhecimento e flexibilidade. Em vez de resolver os problemas da sua empresa sempre com as mesmas pessoas, experimente trabalhar mais com aquele profissional que pensa diferente de você.

Busque experiências diferentes
Mude algumas das suas atitudes no dia a dia. Comece pelo prato que você pede no almoço. Deixe a escolha de sempre e opte por algo diferente, que aguce o seu desejo. Mude o seu corte de cabelo, troque algumas peças de roupa e participe de palestras ou cursos para aumentar sua motivação. Coloque-se diante de situações que mostrarão o quanto você pode lidar com o novo.

Não guarde o desnecessário dentro de si
Experimente se expressar mais. Às vezes, guardamos dentro de nós determinados sentimentos que consomem nossa energia. Deixamos de ter tempo para nossas atividades porque não sabemos dizer “não” para os pedidos dos outros. Por isso, coloque para fora as suas insatisfações, medos e todo o restante que não deveria estar em sua mente.

Jamais se compare com alguém
Se o seu colega de trabalho casou e fez uma festa para 200 convidados à beira-mar, não significa que você deva fazer o mesmo ou tentar ser melhor. Evite se comparar aos outros. Realize aquilo que você deseja, busque os seus sonhos e trabalhe para torná-los realidade. Estabelecer os demais como ponto de referência é um risco muito grande para a sua autoconfiança e autoestima.

Forneça estímulos a si mesmo
Diante de situações desagradáveis ou pensamentos negativos, encontre os estímulos dentro de si para contorná-los. Como é mais fácil nos lembrarmos das nossas vivências ruins, passamos a maior parte do tempo encontrando meios para nos criticar. Isso faz com que a nossa autoestima seja colocada de lado. Por isso, reconheça os seus méritos e lembre-se deles nas vezes em que buscar motivos para se autodepreciar.

Treine a sua linguagem corporal
O modo como você se posiciona diante dos outros pode sinalizar muitas mensagens, como segurança, credibilidade e tranquilidade. Da mesma maneira, pode indicar medo, nervosismo, tristeza e outros sentimentos negativos. Para evitá-los, treine a sua linguagem corporal. Busque livros e consulte na internet blogs especializados que falem sobre o assunto. Aprenda a emitir os sinais certos nos momentos necessários e reflita quais sinais não verbais você está emitindo.

Deixe uma resposta