Rede de livrarias incentiva assinatura de petição contra aumento de impostos de livros, pretendido pelo Planalto

Já em funcionamento, Livraria Leitura inaugura oficialmente nesta  quarta-feira (27) | Entretenimento | A Crítica | Amazônia - Amazonas -  Manaus

Em julho último, o ministro da Economia de Jair Bolsonaro, Paulo Guedes, enviou ao Congresso Nacional a primeira parte da sugestão de proposta da reforma tributária que prevê, entre vários quesitos, a cobrança de impostos sobre livros. 

Hoje, o mercado editorial é protegido pela Constituição de pagar impostos (art. 150) e a  lei 10.865, de 2004, também garante a isenção das Contribuições, como Cofins e PIS/Pasep. Na proposta de reforma tributária, essa isenção de contribuição deixa de existir. Com isso, as vendas de livros no Brasil estariam sujeitas à alíquota prevista de 12%. Consequentemente, o valor das obras para o consumidor final se tornaria mais alto, prejudicando o acesso da população

A Livraria Leitura, com lojas nas principais capitais do país, defende a importância do livro para a sociedade. Manter a isenção de tributos sobre os livros é fundamental para formar leitores e dar acesso a todos à educação e ao conhecimento.

Para apoiar a causa basta acessar a petição: http://chng.it/H8qrSLn9

#emdefesadolivro #DefendaOLivro

Deixe uma resposta