Legaltech cresce 40% investigando em mais de 1,3 mil fontes para identificar casos de corrupção

Com o objetivo de se realinhar aos novos tempos pós-pandemia, o mundo corporativo tem buscado novos modelos de atuação movimentando o setor de fusões, aquisições, fechamento e abertura de empresas. Consequentemente o setor jurídico está recebendo uma forte demanda por serviços de compliance. A razão para isso é que no momento de registrar um novo contrato ninguém está disposto a correr o risco de descobrir lá na frente que seu novo sócio ou parceiro de negócios tem o nome envolvido em casos de corrupção, crime ambiental ou exposição política, por exemplo.

Este cenário proporciona o crescimento das ‘LegalTechs’, empresas de tecnologia especializadas em sanar dores do segmento jurídico, caracterizado por ainda ter grande utilização de papel e, desta forma, levar muito tempo para concluir os processos.

É o caso da Kronoos. Com sua marca inspirada no deus grego do tempo, ela consegue fazer em minutos um dossiê completo que os humanos levariam dias, semanas ou até meses para executar. A startup oferece uma plataforma de compliance capaz de garantir a segurança necessária em qualquer tipo de parceria estratégica.  Por meio de pesquisas a partir do CPF ou CNPJ, a solução busca informações em mais de 1.300 fontes para conferir a idoneidade das pessoas e empresas.

As informações são procuradas junto a processos em todos os tribunais brasileiros, Ministérios Públicos do Trabalho, COAF, OFAC, FATCA, OIT, assim como em cadastros negativos de crédito como Serasa e SPC para detectar a existência de cheques sem fundos e protestos, por exemplo.

Baseado em tecnologias de ponta para mineração de dados e crawling, o sistema consegue apontar com precisão o envolvimento de determinada pessoa ou empresa, seus sócios ou familiares, em casos de fraudes, corrupção, lavagem de dinheiro, terrorismo, crimes ambientais ou emprego de mão de obra escrava e infantil. Outra funcionalidade é o apontamento se a pessoa está politicamente exposta ou não, permitindo ainda a pesquisa de bens e veículos.

“Temos registrado um crescimento constante da procura por nossos serviços desde o ano passado, mas nos últimos meses a demanda se intensificou e podemos afirmar que houve um aumento de 40%.  As empresas estão com muita pressa de resolver suas situações para iniciar um novo tempo e não estão dispostas a esperar pelos processos manuais”, afirma o CEO da Kronoos, Alexandre Pegoraro.

A Kronoos foi finalista do Prêmio Idei@ABBC, promovido pela Associação Brasileira de Bancos (ABBC) no ano passado. A empresa tem como clientes alguns dos principais escritórios de advocacia do país além de empresas líderes em vários setores.

De acordo com o Gartner, até 2023, os gastos organizacionais com tecnologias de gerenciamento de riscos para apoiar a devida diligência e monitoramento aumentarão em 50%.

Deixe uma resposta