Principais executivos no Brasil estão cada vez mais envolvidos em decisões de segurança cibernética

Os principais executivos de empresas no Brasil estão cada vez mais envolvidos em decisões de segurança cibernética em meio a preocupações crescentes quanto ao vazamento de informações e outras vulnerabilidades, de acordo com o relatório publicado hoje pela Information Services Group (ISG) (Nasdaq: III), uma empresa líder global em pesquisa de tecnologia e consultoria.

O relatório ISG Provider Lens™ Cyber Security – Solutions & Services 2020 para o Brasil, divulgado pela TGT Consult, identifica que as empresas no país estão focadas em cumprir a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), a nova lei de privacidade brasileira que exige que muitas empresas alterem seus processos e tecnologias de proteção de dados. Essas regulamentações mais rígidas estão levando a um mercado de segurança cibernética mais maduro no Brasil.

“O foco crescente na segurança cibernética está mudando a maneira como as empresas no Brasil adquirem serviços de segurança estratégica”, disse Jan Erik Aase, diretor e líder global da ISG Provider Lens Research. “Os principais executivos estão cada vez mais interessados em compreender os riscos cibernéticos”.

Além da LGPD, algumas empresas brasileiras estão atualizando suas medidas de segurança cibernética em resposta à pandemia COVID-19, que estimulou uma mudança para permitir que muitos funcionários trabalhem em casa, diz o relatório. Embora as estatísticas não estejam disponíveis, existe uma percepção no Brasil de que os ataques cibernéticos aumentaram durante a pandemia.

A crescente atenção à segurança cibernética no Brasil está levando as empresas de consultoria tradicionais a se concentrarem em avaliações e projetos de arquitetura de tecnologia cibernética, acrescenta o relatório. Essas empresas estão contratando especialistas, anunciando novas ofertas de serviços e estabelecendo laboratórios de segurança cibernética. Grandes empresas de consultoria reestruturaram seus portfólios de consultoria estratégica para incluir segurança cibernética.

Para resolver as falhas de segurança frequentes, os principais provedores de serviços desenvolveram plataformas proprietárias que integram muitas soluções de segurança, acrescenta o relatório. O mercado de serviços técnicos no Brasil é altamente fragmentado, com centenas de provedores de serviços oferecendo serviços de integração. Muitos, no entanto, não têm experiência adequada ou operam apenas em uma região limitada.

O relatório também vê provedores de serviços adotando inteligência artificial e ferramentas de aprendizado de máquina para oferecer serviços de segurança gerenciados. Essas ferramentas ingerem grandes quantidades de dados e usam análises inteligentes para identificar como as ameaças estão se transformando e se espalhando. Os serviços de segurança gerenciados se tornaram uma necessidade para muitas empresas.

O relatório também identifica um interesse crescente no gerenciamento de identidade e acesso à medida que as empresas no Brasil migram para a nuvem. Os serviços de single sign-on (SSO) permitem que os usuários acessem vários sistemas que rodam em redes ou nuvens separadas.

Além disso, as ferramentas de prevenção contra perda de dados estão ganhando importância no Brasil devido às novas regulamentações da LGPD, afirma o relatório. Os clientes que adquirem essas soluções devem procurar parceiros locais com recursos de implementação e suporte pós-venda, recomenda o relatório.

Se uma empresa está preocupada com a conformidade, ela deve procurar ferramentas que examinam e ofuscam os dados, enquanto as empresas preocupadas com malware, ransomware e roubo de dados devem considerar ferramentas que fornecem monitoramento de dados em tempo real e bloqueio de acesso automatizado, acrescenta o relatório.

O relatório ISG Provider Lens™ Cyber Security – Solutions & Services 2020 para o Brasil avalia a capacidade de 55 provedores de serviços e fabricantes em cinco quadrantes: Identity & Access Management, Data Leakage/Loss Prevention, Technical Security Services, Strategic Security Services e Managed Security Services.

O estudo identifica a IBM como líder em quatro quadrantes e a Logicalis como líder em três. Agility Networks Tecnologia, Broadcom, Deloitte e ISH Tecnologia são líderes em dois quadrantes, e Accenture, Capgemini, CenturyLink, Compasso UOL, EY, Forcepoint, McAfee, Microsoft, NTT, Okta, OpenText, Oracle, PwC, senhasegura, Stefanini Rafael, Trend Micro, Unisys e Varonis são líderes em dois.

Uma versão customizada do relatório está disponível na ISH Tecnologia pelo link: https://lp.ish-latam.com/isg-provider-lens-cybersecurity-solutions-services-brasil-2020

Sobre a ISG Provider Lens™ Research

A série ISG Provider Lens™ Quadrant research é a única avaliação de fornecedores desse tipo a combinar pesquisa empírica baseada em dados e análise de mercado com a experiência e observações do mundo real da equipe de consultoria global da ISG. As empresas encontrarão uma grande quantidade de dados detalhados e análises de mercado para ajudar a orientar sua seleção de parceiros de outsourcing apropriados, enquanto os consultores da ISG usam os relatórios para validar seu próprio conhecimento de mercado e fazer recomendações aos clientes empresariais da ISG. A pesquisa cobre atualmente provedores que oferecem seus serviços globalmente, em toda a Europa e América Latina, bem como nos EUA, Alemanha, Reino Unido, França, países nórdicos, Brasil e Austrália/Nova Zelândia, com mercados adicionais a serem adicionados no futuro. Para obter mais informações sobre as pesquisas ISG Provider Lens™, visite esta webpage.

A série é um complemento aos relatórios ISG Provider Lens Archetype, que oferecem uma avaliação inédita de fornecedores da perspectiva de tipos específicos de compradores.

A partir deste ano, cada estudo ISG Provider Lens™ incluirá um Resumo Global para ajudar os assinantes corporativos a entender melhor os recursos de provedores em todos os mercados geográficos cobertos por esses estudos. Todos os relatórios da ISG Provider Lens™ agora também incluirão um recurso de contexto empresarial para ajudar os executivos a identificar rapidamente os principais insights relacionados às suas funções e responsabilidades.

Deixe uma resposta