Dívidas dos consumidores de Fortaleza caem pelo segundo mês consecutivo

A Pesquisa do Endividamento do Consumidor de Fortaleza, realizada em setembro de 2020, pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Ceará (IPDC), aponta que 72,2% dos consumidores da capital cearense possuem algum tipo de dívida. Este resultado representa uma queda de 2,1 pontos. em comparação ao mês anterior. Após o impacto das ações relacionadas ao efeito covid-19 na economia local, este é o segundo mês de queda no indicador.

Dívidas em atraso       

A proporção de consumidores com contas ou dívidas em atraso teve aumento de 2,9 pontos. em comparação com o mês de agosto 2020, interrompendo assim a tendência de queda iniciada em junho. Em relação ao mesmo período do ano passado, o número subiu 5,1 pontos.

Analisando a taxa de consumidores endividados no trimestre, por indicadores demográficos, cabe destacar a tendência de queda entre homens (0,3 pontos) é menor que das mulheres (queda de 3,7). Separando por faixa etária, o grupo de pessoas entre 25 e 34 anos, foram os únicos que apresentaram aumento, de 74,1 pontos em agosto/2020 para 77,2 em setembro/2020.

Comprometimento da Renda

Em Fortaleza 72,2% dos consumidores possuem algum tipo de dívida. Os instrumentos de crédito mais utilizados pelos consumidores são: cartões de crédito, citados por 68,4% dos entrevistados; financiamento bancário, com 16,7%, empréstimos pessoais, com 8,3% e carnês de lojas, com 5,7%.

O consumidor utilizou o crédito para serviços de alimentação representando 46,1 pontos das dívidas, seguido por outros gastos, com 25,2, e aluguel residencial com 22,7 pontos.

Deixe uma resposta