Começa operação piloto da Central de Tratamento de Resíduos Sólidos Regional Norte, em Sobral (CE)

Teve início a operação piloto da Central de Tratamento de Resíduos Sólidos (CTR) Regional Norte, em Sobral, gerenciada pelo Consórcio de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos da Região Metropolitana de Sobral (CGIRS-RMS). A construção da CTR foi executada pelo Governo do Estado do Ceará, por meio da SCidades, com recursos do Tesouro Estadual e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), através do Programa de Desenvolvimento Urbano de Polos Regionais – Vale do Jaguaribe/Vale do Acaraú.

Além da Central construída no município de Sobral, foram implantadas seis Estações de Transbordo de Resíduos (ETRs) nas cidades de Cariré, Coreaú (sede), Coreaú (Ubaúna), Forquilha, Massapê e Pacujá. Após a conclusão das obras, a SCidades e o CGIRS-RMS formalizaram Termo de Cessão de Uso para que o consórcio pudesse operar o complexo.

A CTR contempla Aterro Sanitário com capacidade média de operação de 20 anos, Unidade de Tratamento de Resíduos da Construção Civil (RCC), Unidade de Tratamento de Resíduos da Saúde (RSS) e Unidade de Compostagem.

As ETRs são estruturas simples que tem o objetivo de receber e armazenar temporariamente os resíduos sólidos oriundos da coleta regular municipal, servindo de entreposto entre este e a CTR localizada em Sobral.

A operação do sistema implantado possibilitará o cumprimento das obrigações legais trazidas pelas Políticas de Resíduos Sólidos, estabelecidas pela Lei Federal N° 12.305/2010 e pela Lei Estadual N° 16.032/2016, aos 18 municípios atualmente consorciados: Alcântaras, Cariré, Coreaú, Forquilha, Frecheirinha, Graça, Groaíras, Massapê, Meruoca, Moraújo, Mucambo, Pacujá, Pires Ferreira, Reriutaba, Santana do Acaraú, Senador Sá, Sobral e Varjota.

“A CTR da Região Metropolitana de Sobral é a primeira neste formato, de parceria do Estado com o consórcio e os municípios e, mais importante ainda, porque com o início da operação começa o encerramento de pelo menos 18 lixões dos municípios da região que serão atendidos pelos serviços”, afirma o secretário Executivo de Saneamento da SCidades, Paulo Henrique Lustosa.

Deixe uma resposta