Ceará anuncia novas bolsas acadêmicas e já soma R$ 32 milhões para formação de pesquisadores em 2020

O Governo do Ceará está aplicando mais R$ 13.188.000,00 em 1.100 bolsas de Iniciação Científica e 17 bolsas de pós-doutorado. O anúncio foi feito pelo governador do Camilo Santana, na manhã desta quarta-feira (04), durante live no Palácio da Abolição. Os investimentos são em bolsas de Iniciação Científica e de Pós-Doutorado para as Instituições de Ensino Superior do Ceará, públicas e particulares. Em 2020, o estado já investiu mais de R$ 32 milhões para garantir a participação de milhares de estudantes em atividades de pesquisa científica.

A live contou com a participação do titular da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Ceará (Secitece), Inácio Arruda, e do diretor científico da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), Luiz Drude de Lacerda, que representou o presidente da Funcap, Tarcísio Pequeno. Na ocasião, o secretário Inácio Arruda ressaltou a importância do programa de bolsas de formação acadêmica (iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado), que só em 2020 investiu mais de R$ 32.892.652,30 para garantir a participação de milhares de estudantes em atividades de pesquisa científica. Em 2019, o investimento em bolsas foi de R$ 29.529.400,00.

Durante sua fala, o governador Camilo Santana destacou a importância da iniciativa. “Em um país que quer crescer com justiça social e oportunidades, é fundamental investir em educação, em ciência e tecnologia. Mesmo em um ano com todas as dificuldades que enfrentamos nessa pandemia, reconhecemos a importância do estado investir em ciência e educação”, assegurou.

Camilo Santana ressaltou a interiorização do ensino, lembrando que os jovens cearenses não precisam mais sair de sua cidade ou região para fazer faculdade, mestrado ou doutorado. Hoje, o Ceará conta com grandes universidades públicas e privadas no interior e as bolsas são fundamentais na formação de cientistas.

O diretor científico da Funcap, Luiz Drude acrescentou que as bolsas não são assistencialistas, nem uma ação pontual. Trata-se uma ação integrada, visando a qualidade do ensino e a permanência dos estudantes na universidade.

De acordo com os editais, das 1.100 bolsas de iniciação científica, 760 são bolsas de 12 meses, com valor unitário de R$ 400,00/bolsa, totalizando um investimento da ordem de R$ 3.648.000,00. Essas bolsas são direcionadas às pró-reitorias das Instituições de Ensino Superior do Estado. O pagamento aos beneficiados foi iniciado em setembro de 2020.

As outras 340 bolsas são de Produtividade de Interiorização, voltadas à pesquisadores dos municípios cearenses, totalizando um investimento de R$ 3.264.000,00. O pagamento dos beneficiados está sendo iniciado agora em novembro 2020.

Além das bolsas de IC, serão liberadas 70 bolsas de pesquisador com taxa de bancada com valor unitário de 2500,00 (caa), por 24 meses, num total de R$ 4.200.000,00.

O Governo do Ceará está liberando também 17 bolsas de Pós-Doutorado, no valor unitário de R$ 5.000,00, por um período de 12 meses, com investimento de R$ 1.020.000,00, além de 10 bolsas de doutorado pelo programa de cooperação com a Fiocruz. São R$ 2.200,00 por bolsa, por um período de 48 meses, e investimento de R$ 1.056.000,00.

Deixe uma resposta