Mostra Sesc de Culturas 2020 reúne grupos de expressão do Cariri cearense e lança três cordéis

Todas as tradições de um povo devem ser valorizadas, cultuadas e devidamente disseminadas. É com essa perspectiva que a Mostra Sesc de Culturas 2020, evento 100% digital e 100% feito no Ceará, mostra para o mundo os saberes, valores, artes, danças, crenças, cantos e as riquezas da cultura popular de tradição do Cariri cearense. Os grupos de tradição e mais três cordelistas se “amostram na mostra”, até 8 de novembro, em seis webdocumentários transmitidos no YouTube do Sesc Ceará. Na ocasião, três cordéis serão lançados e apresentados pelos cordelistas criadores.    

O primeiro webdocumentário “Quilombos, Tronos e Divinos ao Meninos Jesus” destaca a simbologia do ciclo natalino com a confecção de tronos, peças, trupe, trajes, pulhas do palhaço Mateu, jogos de espadas, máscaras, queimas de palhas do presépio formando todo o roteiro do ciclo de reis. Antônio Ferreira Evangelista, mais conhecido como Mestre Antônio, de Juazeiro do Norte, é líder do grupo de reisado Discípulos do Mestre Pedro e brincante há mais de 40 anos. Tem uma ligação tão forte com a manifestação que se torna impossível separar sua existência da brincadeira do reisado. O grupo é composto por quase 30 brincantes, mas devido a pandemia, quatro participantes se apresentam no dia 1 de novembro, às 16h20.   

No episódio “Lamentos e Penitências”, o grupo de Incelências traz à frente a Mestra Sueli, que entrou no grupo ainda criança como anjo com o auxílio da sua mãe Francis Rodrigues. Fundado em junho de 1987, é composto por 12 mulheres e o anjo totalizando 13 integrantes. Devido a pandemia, apenas cinco mulheres do grupo Incelências cantam benditos de encomendas de alma. O grupo atua na comunidade do Sítio Cabeceiras em Barbalha há mais de um século, com uma tradição passada de geração em geração. O grupo de Incelências se apresenta no dia 2 de novembro, às 16h50.   

“Repente e Improviso” é a categoria que conta a história de músicas improvisadas com danças, rimas, instrumentos e vivências do coco e maneiro-pau. Nesse caldeirão cultural, José Demétrio Araújo, mais conhecido como Mestre Cirilo é um dos ícones da cultura tradicional popular cearense e traz o maneiro-pau, dança coletiva animada por um improvisador de repentes ao som de um ganzá, que mimetiza um combate travado entre caboclos, utilizando cacetes. Esse e demais grupos do webdocumentário se apresentam dia 3 de novembro, a partir das 16h20.  

Com sonoridades, afinação, festa de padroeiro, renovação, confecção de instrumentos, repasse dos saberes, gerações de pífaros, o webdocumentário “Bambu ou Taboca” destaca a riqueza cultural das bandas cabaçais. O grupo musical folclórico Banda dos Cabaçal Irmãos Aniceto foi criado na cidade do Crato, ainda no século XIX, por José Lourenço da Silva, conhecido como Aniceto, descendente de índios Cariri. A denominação cabaçal decorre de duas versões: uma, a de que antigamente os tambores eram confeccionados de pele de bode estirada sobre cabaças; outra, a de que o nome vem de um ritual dos índios Cariris.  

A Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto é patrimônio vivo do Ceará e hoje está em sua quarta geração, já caminhando para a quinta com o grupo mirim. Todos os integrantes são membros da mesma família: Adriano Pereira da Silva, que é o responsável por reger a banda, José Vicente, Cícero Santos, José Joval dos Santos e Cícero Pereira. Os instrumentos da banda são fabricados por eles a partir dos segredos passados de geração para geração. Esse e outros grupos se apresentam no dia 4 de novembro, a partir das 17h.  

Dos destaques da série de webdocumentários, ”Africanidades na Tradição do Cariri”, o grupo Maracatu Procem traz o Mestre Aécio de Zaíra e mostra a criação de instrumentos, coroação de rainha, baque virado, corte africana, a calungueira, o balaieiro e jogo de luta. O Projeto Cultural Edite Mariano (Procem) foi criado no quintal de casa. Aécio de Zaíra com o apoio de sua companheira Tereza Neuza tem a missão de cuidar, alimentar e formar dezenas de crianças carentes, introduzindo-as no mundo da arte, ministrando cursos gratuitos de música com aulas de violão, teclado, contrabaixo e sanfona. Também oferece oficinas de confecção de instrumentos de corda, sopro e percussão. O grupo e outros mais se apresentam no dia 5 de novembro, a partir das 16h20 no canal do YouTube do Sesc Ceará. 

Xilogravura e Cordel  

No dia 6 de novembro, a Mostra Sesc de Culturas 2020 também traz o último episódio da série: “Xilogravura e Literatura de Cordel”. O webdocumentário conta narrativas sobre a história da literatura de cordel e da xilogravura, com lançamentos de três cordéis e recitais. Os cordelistas Edilson Botelho, Cícero Gonçalves e Cícero Duarte lançam, respectivamente, seus cordéis “O Sentido dos Sonhos – Interpretação de um sonho modelo da psicanálise”; “A Expansão da Mostra”; “O Coronavírus”. 

Deixe uma resposta