Internet das coisas: investimentos continuam, assim como os desafios de implementar

Artigo de Roberto Wik, diretor de indústria e varejo da Cognizant para a América Latina.

Roberto Wik - Revista Cobertura

A internet das coisas traz um grande potencial de economia de custos, eficiência e ganhos de receita, apesar dos desafios e dificuldades encontrados na sua adoção em escala. 

Em artigo anterior, escrevi sobre o papel humano na internet das coisas (ou IoT, na sigla em inglês), em que é imprescindível aplicar ideias humanas para aprender maneiras de criar produtos e serviços significativos. A experiência humana é vital para criar aplicativos úteis de IoT. As soluções de IoT devem ser projetadas com foco nas experiências humanas, e é imperativo que os usuários as adotem e as usem com facilidade e conforto.

Os avanços nas tecnologias sem fio e móveis, combinados com hardwares mais baratos, estão acelerando a proliferação de dispositivos conectados. O IDC prevê que em 2025 haverá 55,7 bilhões de dispositivos conectados em todo o mundo, 75% dos quais conectados a uma plataforma de IoT. 

O IDC estima ainda que os dados gerados por dispositivos de IoT conectados serão 73,1 ZB em 2025, e que a maioria desses dados será proveniente de segurança e vigilância por vídeo, mas os aplicativos IoT industrial também levarão uma parte significativa desses dados. 

A razão por trás do sucesso retumbante da IoT é que ela provou ser uma tecnologia robusta e abrangente. As iniciativas de IoT oferecem enormes oportunidades para que as empresas se adaptem e se mantenham resilientes em uma rápida evolução no ambiente operacional.

Cada setor, ao que parece, está procurando a melhor maneira de usar os insights habilitados por sensores ou dispositivos gerados pela internet das coisas. À medida que o número de dispositivos explode, também aumentam as oportunidades de usar a IoT para remodelar setores, impulsionar o desempenho dos negócios e melhorar as sociedades em que vivemos. Visando alcançar esse potencial, pesquisas revelam que os investimentos em IoT continuam em alta, apesar dos desafios e dificuldades encontrados na sua adoção em escala. 

Investimentos projetados continuam a crescer

A internet das coisas traz um grande potencial de economia de custos, eficiência e ganhos de receita para empresas em todos os setores, com redução do uso de energia e manutenção de máquinas, comunicação de dispositivos médicos em tempo real, melhor envolvimento do cliente, personalização e aumento da produtividade dos funcionários. 

Um estudo encomendado pela Forrester Consulting em nome da Cognizant, com mais de 500 C-levels, executivos de TI, diretores e gerentes funcionais de empresas, revelou que os investimentos em IoT continuam ativos, com 73% tendo aumentado os gastos nos últimos dois anos, enquanto quase um quarto (24%) relatou ter aumentado os gastos com IoT em mais de 10%. Já quase três quartos (73%) esperam que os gastos continuem aumentando nos próximos dois anos. Entre os objetivos das iniciativas com IoT, estão a captura de dados para otimizar ações em tempo real (45%), reduzir custos operacionais (43%), melhorar a experiência do cliente (41%), melhorar a produtividade dos funcionários (40%) e obter insights sobre como os clientes usam seus produtos (40%).

De acordo com o estudo da Microsoft IoT Signals, enquanto a pandemia desacelerou os negócios em todo o mundo, a IoT é uma área com trajetória ascendente após o vírus. Ainda segundo o estudo da Microsoft, um em cada três tomadores de decisão afirma que suas organizações aumentarão os investimentos em IoT devido à covid-19, enquanto 41% afirmam que manterão o mesmo nível de comprometimento.

Apesar dos investimentos em projetos de IoT, os desafios para gerar valor ao negócio continuam

Para cada história de sucesso de IoT, há muito mais iniciativas que nunca saíram do papel. Estudos mostram baixos índices de satisfação com os programas de IoT e onde os executivos reconhecem que os esforços de IoT aumentam a complexidade da infraestrutura, rede e análise. 

Logo, apesar das excelentes oportunidades que a IoT oferece, as empresas ainda se deparam com diferentes desafios para a implementação e escala de iniciativas de IoT. Esses desafios passam principalmente pela falta de patrocínio no nível adequado, pela falta de disponibilidade de recursos (financeiros e de pessoal), pela falta de uma visão clara (roadmap) de como as iniciativas vão se integrar e ser adaptadas de forma ampla pela empresa, além de pontos técnicos específicos à tecnologia, como complexidade de implementação, conectividade, sincronização e confiabilidade para bilhões de dispositivos conectados e trilhões de mensagens, diferenças de padrões, integração com sistemas corporativos (ERPs), aspectos de segurança e privacidade de dados, compliance e conhecimento técnico.

Segundo pesquisa da Cognizant, 55% dos entrevistados disseram que suas organizações têm lutado para gerar valor aos negócios com projetos de IoT. Muitos entrevistados que realizaram internamente pilotos e provas de conceito (PoCs) de IoT notaram que não tinham uma estratégia coerente para adotar suas iniciativas em toda a empresa. Eles relataram que os novos recursos de IoT muitas vezes não recebem o necessário investimento ou suporte da liderança para estender a iniciativa por toda a empresa.

Por isso, é importante identificar as áreas em que a implementação de IoT pode melhorar os processos de negócios e fornecer um retorno sustentável do investimento. Conforme o estudo da Microsoft, mais de 25% dos entrevistados acham que as soluções de IoT são tecnicamente muito complexas de adotar, e o mesmo percentual cita que essas soluções possuem um prazo de implementação demorado. Além disso, os recursos limitados representam uma barreira para a maior adoção da IoT: 28% das empresas não têm orçamento e outros 28% não têm recursos humanos para implementar e gerenciar projetos de IoT. No roadmap de implementação da IoT, é preciso considerar vários casos de uso para demonstrar valor na solução de desafios complexos em toda a empresa. 

Deixe uma resposta