Equipe do Ceará conquista 80% das medalhas de competição nacional de tecnologia e inovação

A equipe Sypo, liderada pelo coordenador de Tecnologia de Informação da Assembleia Legislativa do Ceará, Charlie Lopes, conquistou oito das dez medalhas possíveis na Maratona de Laboratórios de Inovação (iLabthon).  Na competição, coordenada pelo Instituto Federal de Brasília, as equipes criaram um laboratório de inovação no setor público com apoio de mentores de diversas especialidades. As áreas definidas foram transformação digital, inovação aberta, serviços públicos, educação, gestão, compras públicas e saúde, dentre outras.

Além de Charlie Lopes, integraram a equipe os servidores Valdo Costa e Ernandes do Carmo (ambos do Instituto de Estudos e Pesquisas sobre o Desenvolvimento do Estado do Ceará – Inesp), Fátima de Jesus (COTI) e Leonel Oliveira (Controladoria), todos da Assembleia, além de Raniere Veras, da SmartProgress – Cidades Inteligentes, e o professor Jorge Correia Neto, da Universidade Federal Rural de Pernambuco. A iLabthon  teve formato totalmente online, sendo a primeira maratona do mundo para criação de laboratórios de inovação no setor público.

De acordo com Leonel Oliveira, as medalhas conquistadas pela equipe Sypo foram: Novamente (por assistir as palestras prévias ao evento); Confiança Criativa (criação da logomarca da equipe), Conexão Social; Mentoria;  Mi Casa Su Casa (por usar os canais de comunicação e voz do appDiscord);  Fala que eu te escuto (divulgação dos contatos profissionais na rede social LinkedIn); VENI, VIDI, VICI (por participar dos 4 Workshops da maratona) e Time dos sonhos. As medalhas conquistadas pela equipe serão adicionadas ao certificado de participação de cada membro do time.

259 equipes participantes

O evento, criado pela rede Conexão Inovação Pública do Rio de Janeiro, teve a participação de 259 equipes inscritas que abrangem 22 unidades da federação e quatro países (Brasil, Guiné-Bissau, México e Moçambique). De acordo com Leonel Gois, no Ceará, a Sypo foi a que teve maior conexão social (de acordo com a atualização de informações do evento do dia 31 de janeiro, às 5h30min). Do estado, participou ainda o  Labin Lux da CGE-CE e o PubliCE da (EGP). Também foram mentores o Irís – Laboratório de Inovação e Dados (Secretaria da Casa Civil – CE) e o Laboratório de Inovação em Contas (LIC) do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE-CE).

Charlie Lopes informa que a Assembleia do Ceará fez a primeira sessão remota de uma casa legislativa do Brasil, quando foram atualizados 500 computadores, realizadas mais de 300 reuniões de teletrabalho incluindo sessões plenárias, webinários e sessões plenárias; 11 projetos de desenvolvimento de sistemas, incluindo o sistema de votação via celular e o Diário do Legislativo Cearense. “Além disso, foram apresentadas sete soluções inovadoras em relação a processos e adoção de novas tecnologias”, explica.

Para Leonel Oliveira, a experiência foi “incrível”. Segundo ele, foi possível desenvolver um projeto de criação de um laboratório de inovação para a Assembleia Legislativa. “O que ficou de mais interessante foi construir uma ideia de que os nossos conhecimentos podem, durante a pandemia, ser levados para as Câmaras Municipais. Assim, é possível auxiliar e reforçar a importância do Poder Legislativo. Mesmo depois de dez meses, ainda há uma carência muito grande de soluções tecnológicas”, avalia.

Deixe uma resposta