Trancoso, na Bahia, se define como circuito de artes

Um grande gramado emoldurado por duas fileiras de casinhas coloridas, tendo ao fundo uma igrejinha branca, de costas para o mar. Esse é o Quadrado, o coração pulsante de Trancoso. Um lugar mágico na sua simplicidade, que resiste ao tempo porque permaneceu isolado por séculos.

Trancoso, distrito de Porto Seguro, guarda a certidão de nascimento do Brasil. Conta-se que foi ali, no rio dos Frades, que a esquadra de Pedro Álvares Cabral aportou em 1500. Tempos depois, os jesuítas ergueram a Igreja de São João Batista, que se tornou cartão-postal do vilarejo e capela cobiçada para casamentos intimistas, sempre no topo do “wedding destinations”. 

Pedaço de paraíso redescoberto pelos hippies, na década de 70, Trancoso entrou para o mapa dos destinos mais desejados do Sul da Bahia. As casinhas originais dos caiçaras, ainda bem, foram preservadas na sua arquitetura original, mesmo abrigando bares, restaurantes, galerias e lojas descoladas.

Com dias ensolarados e noites estreladas em boa parte do ano, o vilarejo concentra praias deliciosas, com mar calmo e coqueiros a perder de vista. Os hotéis e serviços cinco estrelas não afetaram sua atmosfera rústico-chic, que mantém o charme e o autêntico astral baiano de quando foi redescoberta. 

Por essas e tantas outras razões, Trancoso é tudo. Tudo de bom. Tudo de mais. Tudo o que há de melhor. E não se cansa de novidades. Confira as dicas da empresária Amélia Whitaker sobre alguns dos principais artistas da região:

Valquito Lima

Quem circula pelo Quadrado e seu entorno não tem como não reparar nos mastros estampados, super coloridos que pontuam o vilarejo. São os mastros sagrados folclóricos do artista local Valquito Lima. Valquito cria todos os anos as novas estampas que traduzem a identidade cultural trancosense. Os mastros são como totens que contam as histórias de seus festeiros e tudo o que a cidade viveu no ano anterior, em um trabalho realizado com fé e devoção, que pode ser apreciado por todos os felizardos que visitam o vilarejo. 


Joana Vieira 

No ateliê da designer paulistana Joana Vieira, saltam aos olhos as imagens de santos e orixás multicoloridos, que ela inventa e reinventa diariamente. Unindo conceitos do Barroco brasileiro a uma linguagem contemporânea, suas obras reciclam e repensam formas e símbolos religiosos. “Somos um povo de fé, sou uma pessoa de fé, e isso faz toda a diferença: crer em uma energia maior, que comanda tudo”, diz ela. Para além das imagens, há uma coleção de camisetas com ícones de Trancoso, aplicados em paetês, como igrejinha e Iemanjá. Dá vontade de levar uma de cada.

Vilas do Altos de Trancoso

Um pé na areia, outro no Quadrado. A localização é um dos grandes diferenciais do Vilas do Altos de Trancoso, a 200 metros da praia e a poucos passos do epicentro do vilarejo. 

Ao lado da ladeira que dá acesso ao Quadrado, em uma área de aproximadamente 64 mil m², serão construídas apenas 19 casas, com plantas de 172, 233 e 262 m², ambas com dois pavimentos de duas e três suítes. 

O resto é mar. Natureza abundante. E o burburinho bem-vindo do Quadrado, com seus bares, restaurantes, lojas e ateliês. Lembrando que, entre os atributos de Trancoso, reconhecidos internacionalmente, o vilarejo é apontado como destino por excelência para quem busca tranquilidade à beira mar, em atmosfera rústico-chic.  

Para visualizar o guia completo de Trancoso, acesse: https://drive.google.com/file/d/1aBCl7pek0P1oBitP1LlYtgaMTxxlrUZi/view

Deixe uma resposta