Comissão parlamentar que acompanha processos do sistema 5G ouve operadoras

Laboratório de Testes 5G, do Parque Tecnológico de Brasília

O grupo de trabalho da Câmara dos Deputados que acompanha a implantação da tecnologia 5G no Brasil discutem nesta quarta-feira (10) com empresas do setor a proposta de edital apresentada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Participam da reunião:

– o vice-presidente de Relações Institucionais da OI, Eduardo Levy C. Moreira;

– o presidente da NEO Associação, Alex Jucius;

– o vice-presidente de Relações Institucionais da OI, Eduardo Levy C. Moreira;

– o vice-presidente de Relações Institucionais da Claro, Fábio Andrade;

– o diretor de Planejamento de Redes da Vivo, Átila Araújo Branco;

– o vice-presidente de Regulatório, Institucional e Imprensa da Tim, Mario Girasole;

– o presidente executivo da Conexis, Marcos Ferrari;

– o presidente da NEO Associação, Alex Jucius;

– o presidente executivo da Associação Brasileira das Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Competitivas (TelComp), Luiz Henrique Barbosa; e

– a consultora consultiva da Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint), Cristiane Sanches.

A reunião será virtual, a partir das 14h30, e poderá ser acompanhada pelo canal da Câmara dos Deputados no YouTube.

No dia 1º de fevereiro o conselheiro da Anatel Carlos Baigorri apresentou o edital para implantação da tecnologia no País, mas o presidente da agência pediu vista do processo, com previsão de apresentar seu voto até o dia 24. A expectativa é que o leilão ocorra no fim do primeiro semestre.

Benefícios
A tecnologia 5G promete velocidade muito maior no tráfego de dados para celulares, conexões mais estáveis e a possibilidade de mais acessos simultâneos sem perda da qualidade.

Com a utilização de faixas de radiofrequência, a ideia é aumentar a estrutura da banda larga fixa que vai permitir melhor conexão de internet em estradas, pequenas cidades e locais de pouco interesse comercial. Os benefícios iriam além do celular: carros, eletrodomésticos e câmeras de segurança com acesso à internet poderiam ser conectados mais facilmente.

O grupo de trabalho para acompanhar a implantação da tecnologia foi criado em dezembro, pelo então presidente Rodrigo Maia.

Deixe uma resposta