Com R$ 200 milhões negociados em 2020, plataforma de varejo quer triplicar valor e investir R$ 3,4 milhões

Com o aumento na demanda de mecanismos que ajudem os lojistas em suas operações e com a expectativa de um crescimento de 26% no e-commerce brasileiro em 2021 – segundo pesquisa da EbitNielsen – , a Vnda, empresa que oferece soluções para o varejo, tem a expectativa de expandir e triplicar as transações em sua plataforma, transacionando R$ 600 milhões neste ano. 

A empresa gaúcha, que opera em todas as regiões do país, tem como grande foco a oferta de soluções híbridas, que atendem tanto o comércio digital, quanto o varejo físico tradicional, a fim de  contribuir com o desenvolvimento do setor de forma sustentável e descomplicada. Em 2020, a empresa teve um crescimento de 380% na base de clientes, considerando de janeiro a janeiro. Além disso, ela também dobrou a equipe nos últimos seis meses e investiu R$1,2 milhão em novos recursos.

Para 2021, além do aumento expressivo no valor transacionado para as marcas que utilizam sua plataforma, a empresa também tem o objetivo de investir 3,4 milhões em novos recursos.

De acordo com Denis Osório, sócio fundador da Vnda, o mercado brasileiro ainda oferece uma grande oportunidade de crescimento para o chamado “varejo híbrido”, já mais popular em países da Europa e nos Estados Unidos. “Nós sabemos dos diversos desafios que os empresários brasileiros têm na hora de montar uma loja, seja física ou virtual, com toda a complexidade de operação e a dificuldade da falta de recursos que facilitem os processos. Por isso, nossa plataforma tem como maior finalidade otimizar isso tudo, eliminando os obstáculos, para que nossos clientes possam focar no que realmente fará diferença para seus negócios e então cresçam sem dor de cabeça”, aponta o executivo.

Com uma tecnologia capaz de atender diversos segmentos do varejo, como moda, decoração, cosméticos e alimentação, a Vnda acumula parcerias de sucesso com marcas como Cervejaria Praya, Keune, Insider Store, Vinci Shoes, entre outras.

A reinvenção do setor

Como consequência das medidas de isolamento social e, consequentemente, com a mudança dos hábitos de consumo, o varejo foi um dos setores que precisou se reinventar no último ano. Devido ao aumento das vendas online e a preocupação pela melhor experiência de compra em lojas físicas, ficou mais clara a necessidade de se investir em soluções para lojistas.  

A estratégia omnichannel (multicanal) não tem se mostrado apenas uma tendência, mas sim uma necessidade do setor. De acordo com a pesquisa “Omnicanalidade e o futuro do varejo”, encomendada pela Social Miner em parceria com Opinion Box, para o ano de 2021, 52% dos consumidores pretendem comprar online e retirar em lojas físicas. Assim, a Vnda, que já atua há mais de sete anos no mercado oferecendo mecanismos para atender a demanda omnichannel, viu uma oportunidade de ajudar a fortalecer o crescimento de novas marcas, o que a levou a conquistar a confiança de clientes como Yuool, GE Beauty, entre outros. 

“Um dos grandes segredos do varejo está na experiência do cliente em sua jornada de compra. O consumidor atual é, cada vez mais, multicanal. Boa parte do público já deseja uma relação completa com as marcas, e também espera que esta possa acontecer com a mesma excelência nos dois ambientes. Um estudo do Google demonstrou que 71% dos consumidores que utilizam o smartphone dentro de uma loja física, afirmam que o dispositivo exerce um papel de relevância na experiência de compra. Ou seja, uma busca que se inicia online pode provocar uma visita à loja física, da mesma forma que uma divulgação offline pode estimular um acesso ao site da loja”, explica Osório.

Deixe uma resposta