Fora de estereótipos: 22 milhões de mulheres se interessam por política e 1,7 milhão têm negócio próprio

Zygon, adtech especializada em soluções de mídia programática, realizou um levantamento para saber o que os dados mostram sobre os estereótipos criados pela publicidade para o público feminino, que representa 51,8% da população brasileira. Os dados reforçam que as mulheres têm um grande potencial empreendedor, mesmo não sendo a maioria nos cargos de liderança:

  • Ao todo, 1,7 milhão de mulheres estão como “lifestyle” de donas de negócios. E elas também têm curiosidade sobre inovação;
  • Mais de 3,7 milhões delas vêem interesse em no imóvel próprio;
  • Outras 2,8 milhões buscam informações sobre o mercado financeiro.
  • E no universo das leis não fica para trás: cerca de 1,9 milhões procuram por assuntos jurídicos;
  • Do público interessado por política na internet, 32% é representado por mulheres;
  • Os números indicam que no Brasil, 22 milhões se interessam por política e acompanham colunas sobre o assunto;
  • As buscas pelo termo “mulheres na política” cresceram 79% no segundo semestre de 2020, embora elas estejam longe de ocupar cargos de representação política na mesma proporção.  

“Estamos tentando desconstruir os estereótipos criados pela sociedade e replicados pela publicidade, mostrando adesões de públicos pouco imaginados para bens de consumo”, comenta Marília Duarte, COO na Zygon, que idealizou o levantamento junto com Maria Cerviño, Analista de Mídia Digital. A ideia das especialistas é abrir dar subsídios para abrir a criatividade e os horizontes na forma como as “personas” são pensadas ao serem criadas as campanhas de publicidade.

Para a pesquisa os dados utilizados são NON-PII (não identificáveis) oriundos dos principais Data Providers comportamentais do mercado, como Navegg e Tail Target. Eles foram cruzados com informações demográficas fornecidas pelo site IBGE Educa. Aliado a isto, foi usada a ferramenta Google Trends, que demonstra o interesse nos termos dentro do buscador Google no Brasil.

Mais dados interessantes:

  • 2.8 milhões em ciência e tecnologia;
  • 2 milhões em educação;
  • 501.5 mil mulheres pesquisam sobre computação;

Nos esportes:

  • 2.4 milhões em futebol;
  • 310 mil em artes marciais;
  • 282.6 mil se interessam por ciclismo;
  • 145.9 mil em dança;
  • 132.8 mil em tênis;
  • 71.9 mil em surfe.

Recorte Regional

  • Bahia: a categoria saúde é a que se destaca quando falamos de intenção de compra, planos de saúde, medicamentos, serviços odontológicos e artigos fitness entram nessa categoria;
  • Pernambuco: interesse por carreira e educação (vestibular, empregos, concurso público, etc.) e comidas e bebidas (culinária, alimentação saudável, vegetarianismo, vinhos, etc.) na mesma proporção;
  • Ceará: são mais de 1.1 milhão de mulheres interessadas em tecnologia, desde desenvolvimentos de softwares e tecnologia empresarial, até redes sociais e fotografia;
  • Goiás: 84% das mulheres utilizam dispositivos móveis para se atualizarem das notícias. Os principais assuntos de interesse são notícias locais, policiais, ciência e economia;
  • São Paulo: 27 milhões de mulheres tem interesse em entretenimento.

Deixe uma resposta