Material híbrido une características das fibras sintética e natural e gera maior eficiência veicular

Um material inovador para o interior de veículos, com características mecânicas superiores aos produtos concorrentes e, ainda, com a vantagem de ser sustentável. Assim é o Ecofibra Híbrido, novidade da Artecola Extrusão para o setor automotivo. A fórmula equilibrada entre fibras naturais, fibras sintéticas e polímeros resulta em placas extrusadas 100% recicláveis, com menor espessura e peso em relação a peças hoje utilizadas, além de maior resistência. “São vários atributos que geram sustentabilidade, contribuindo para produção de automóveis mais leves, que irão consumir menos combustível e emitir menos poluentes”, afirma Eduardo Kunst, Presidente Executivo da empresa.

Direcionado às sistemistas vinculadas a montadoras, o Ecofibra Híbrido pode ser aplicado em diversas partes do interior de automóveis (figura acima), como medalhões e painéis de portas, revestimento de tetos e porta-pacotes. São as mesmas destinações do Ecofibra Automotive, laminado com fibras naturais que se tornou um grande case de sucesso da Artecola, hoje usado em modelos da Fiat, Jeep, Honda, Hyundai, Renault, Nissan e Toyota. “O Ecofibra foi uma grande ruptura em materiais para o interior de veículos, substituindo barras metálicas na estruturação de peças que tiveram até 23% de redução de peso e até 50% menos componentes. O Ecofibra Híbrido agora representa outra grande evolução, por oferecer a mesma sustentabilidade com melhores propriedades mecânicas e térmicas”, resume o Gerente do Negócio Extrusão, Pablo de Oliveira.

Um exemplo é a resistência à flexão, quando comparada com um porta-pacotes produzido com o Ecofibra Automotive. O novo Ecofibra Híbrido apresenta desempenho até 200% melhor, dependendo da versão, mesmo com o percentual de 45 a 55% de fibra mantido na composição dos dois produtos. “Ou seja, o perfil sustentável se mantém e a qualidade melhora ainda mais em vários aspectos”, destaca Pablo.

Na mesma comparação, o Híbrido apresenta incremento próximo a 100% em elasticidade na flexão (ensaio que indica o nível de rigidez, um dos mais importantes para a aplicação em porta-pacotes), ganhos de até 20% na resistência térmica e de até 10% na densidade do material (aumento de peso compensado pela redução da espessura das placas). “É produzido pelo sistema de extrusão em equipamentos de dupla rosca, o que possibilita a entrega de uma mistura perfeita entre as matérias primas e um produto final com propriedades diferenciadas”, enfatiza.

CUSTOMIZAÇÃO – Outra vantagem do Ecofibra Híbrido é a possibilidade de desenvolver produtos específicos para diferentes projetos. “Devido à tecnologia presente nos equipamentos de extrusão da Artecola, se faz possível apresentar um amplo leque de soluções a cada desafio de nossos clientes”, diz o Gerente. O novo laminado também apresenta redução no nível de odor das peças automotivas de interiores, nível de componentes voláteis (VOC) reduzido no produto, processo limpo de fabricação das placas (diferentemente de outras tecnologias em fibra de vidro, como mantas), e exige ferramentas simples para conformação das peças.

PESO X CONSUMO – Reduzir peso e melhorar a performance dos veículos, incluindo a menor emissão de poluentes, é um dos maiores desafios das montadoras. Vários estudos avaliam esse item. Uma pesquisa do Argonne Lab, dos Estados Unidos, mostra que a redução de 10% no peso de veículos compactos pode diminuir o consumo em 4,6%. Outro estudo, da VTT Technical Reseach, da Finlândia, indica que um carro 10% mais leve se reflete em 6% a 7% de economia de combustível.

Por outro lado, a redução de peso é uma tecnologia de alto custo. Levantamento do ICCT (International Council on Clean Transportation) avalia que uma redução de massa em torno de 5% já representa um acréscimo de cerca de US$ 1.000,00 ao custo do veículo. Se a redução for de 20%, o custo a mais ultrapassa os US$ 3.000,00. “O Ecofibra Híbrido vem ao encontro de tudo o que a indústria automotiva busca: produtos sustentáveis, que tragam possibilidade de redução do peso dos veículos, tornando-os mais eficientes e menos poluentes. Oferecemos competitividade com mais performance e resistência, gerando menos peso, consumo e poluentes”, finaliza Pablo.

A ARTECOLA – Com 72 anos completados no dia 5 de maio de 2020, a Artecola se insere no grupo de menos de 0,5% das empresas brasileiras (dados do IBGE) que alcançam essa maturidade. Na atual estrutura, a empresa conta com três áreas de negócios – Indústria, Consumo e Extrusão – com um total de nove plantas produtivas, no Brasil, Argentina, Colômbia, Chile, México e Peru.

No negócio de Extrusão, a Artecola registra uma história de sucesso e diferenciação no segmento automotivo, com tecnologias inovadoras e sustentáveis. Mais informações podem ser obtidas em www.artecolaquimica.com.br e nas mídias sociais da Artecola Química.

Deixe uma resposta