Em parceria com empresa de soluções, streaming obtém remoção de mais de 400 vídeos piratas do YouTube

Para tentar combater conteúdos não licenciados, o serviço de streaming Guigo TV, em parceria com a Viaccess-Orca, atuante em soluções globais de plataformas de TV e proteção de conteúdo, trabalhou na denúncia e remoção de mais de 400 vídeos piratas do YouTube. Um dos canais que teve vídeos tirados do ar tinha mais de 140 mil inscritos. 

“A Viaccess-Orca e seu Centro Anti-Pirataria são o sistema líder e a forma mais eficiente de combater e remover conteúdos piratas de websites incluindo torrent, mídias sociais, serviços de hospedagem e qualquer outro sistema digital. Nós tratamos de forma muito séria a distribuição não autorizada de conteúdos de nossos clientes e seus parceiros programadores. Para isso, disponibilizamos as melhores tecnologias disponíveis para combater a pirataria no mundo inteiro e estamos muito felizes de ajudar a Guigo TV no seu esforço de bloquear conteúdos sendo distribuídos de forma ilegal no Brasil”, diz Carlos Ramos, VP Comercial e de Novos Negócios da Viaccess-Orca nas Américas.

Além da denúncia, a Guigo TV trabalha num conjunto de ações que vão desde a orientação aos clientes da plataforma até as ações contra os conteúdos piratas. A equipe orienta os clientes sobre como funciona a plataforma e as comunicações da empresa para preservar a segurança de dados e conscientiza o consumidor sobre o hábito de checar se o serviço que adquiriu é legal. 

Para além da questão da legalidade, os acessos ilegais aos canais reforça a necessidade de uma TV paga acessível e agregadora de conteúdos. O consumo de conteúdo ilegal deve continuar enquanto alternativas viáveis, como a própria Guigo TV, por exemplo, não forem disseminadas para as pessoas. 

“Levantamos a bandeira de oferecer um serviço seguro e 100% legalizado e isso é algo que é também defendido pelos consumidores. As pessoas e as empresas se mostram cada vez mais conscientes dessa importância. Em outra frente, a Guigo TV tem trabalhado em um projeto de parceria junto aos ISPs, para ampliar sua base enquanto oferece diferencial a estes pequenos provedores, e desta forma chegar a mais consumidores, oferecendo conteúdo legal por um preço justo”, conclui Renato Svirsky, CEO da Guigo TV. 

Mesmo com o aumento substancial de players regulamentados no mercado e uma oferta cada vez mais aberta aos consumidores, esses conteúdos piratas ainda se disseminam em larga escala tanto no Youtube, mas também com os conteúdos do streaming. Segundo pesquisa feita pela Folha de S.Paulo, em março de 2020, com pequenos provedores de internet, o veículo descobriu que 30% do tráfego atual das redes dessas empresas correspondem ao IPTV pirata. Nesse sentido, a parceria de Guigo TV e Viaccess-Orca se fortalecerá cada vez mais com o objetivo de combater essas ilegalidades. 

Deixe uma resposta