Ernesto Araújo deixa Ministério das Relações Exteriores, mas alternativa da troca é muito ruim

Do portal de notícias G1:

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pediu demissão do cargo nesta segunda-feira (29).

(…)

O pedido ocorre após pressão de parlamentares, inclusive dos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

A situação política de Ernesto vinha se deteriorando nos últimos dias. No Congresso, a avaliação é a de que a atuação do ministro isolou o Brasil no cenário internacional e prejudicou a obtenção de doses de vacina contra a Covid-19.

A íntegra está aqui.

*** *** ***

Já os trechos abaixo são da jornalista Andréia Sadi, também do G1:

Diante da crise envolvendo Ernesto Araújo, bolsonaristas defendem um nome alinhado ao presidente Bolsonaro e à sua família, que não seja político, para ocupar o Ministério das Relações Exteriores. Entre os nomes citados nos bastidores pela ala ideológica, está o de Luiz Fernando Serra.

Alinhado ao presidente Bolsonaro, Serra é elogiado no Planalto por defender o governo no exterior. Sua sabatina na Comissão de Relações Exteriores do Senado teve como relator o senador Flavio Bolsonaro.

No ano passado, ele se disse indignado com a atenção da França à morte de Marielle Franco. Reclamou de o caso receber mais atenção do que o homicídio do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel e do que a facada contra o então candidato à Presidência Jair Bolsonaro.

Leia a matéria completa.


Deixe uma resposta