Com inovações e novas tecnologias, volume da Ambev cresce 11,6% no primeiro trimestre de 2021

A companhia de bebidas Ambev publicou os resultados e reportou alta em indicadores. Um dos destaques do trimestre é o avanço na implementação de serviços e sistemas. O BEES, super aplicativo desenvolvido pela companhia para simplificar e auxiliar o micro, pequeno e médio varejista nas suas compras, já atende mais de 65% da base de clientes ativos da Ambev no Brasil, um aumento de 30% em relação ao trimestre anterior. E atualmente, mais da metade do dos pontos de venda servidos pelo BEES recomendaria a plataforma para outros varejistas.  

Uma novidade do último trimestre foi a integração da Menu.com, uma startup de marketplace fundada em 2016 e acelerada, desde 2019, pela Z-Tech, hub de tecnologia da empresa focado em pequenos e médios negócios. Em dois anos junto com a Z-Tech, a Menu.com viu sua receita crescer 65 vezes e foi reconhecida como a melhor startup do Brasil, segundo ranking anual do LinkedIn em 2020. 

O ‘Zé Delivery’, outro aplicativo da Ambev que entrega produtos do clique à porta em até 30 minutos, atendeu 14 milhões de pedidos no primeiro trimestre do ano – mais da metade de todo o volume feito em 2020 inteiro.  

Outro grande destaque da Companhia no Brasil foi o lançamento da cerveja Michelob Ultra, com baixo teor de álcool e carboidratos. A companhia também lançou novidades da família Beats, em parceria com a cantora Anitta. As marcas globais tiveram um sólido crescimento de quase 20%. E a Brahma Duplo Malte continuou seu ritmo de crescimento. 

“Continuamos fortalecendo nosso portfólio com o lançamento de inovações em nossos mercados”, diz Jean Jereissati, CEO da Ambev. “O BEES tem sido importante para componente do forte desempenho comercial deste trimestre, pois digitaliza nosso route-to-market, permite que nossos clientes coloquem pedidos em três cliques, a qualquer hora do dia, e oferece seleções de sortimento aos PDVs usando um algoritmo de inteligência artificial”.  

Oito dos dez principais mercados da Ambev entregaram crescimento de volume ano após ano e sete deles já atingiram níveis de volume superiores a 2019: Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Guatemala, Panamá e Paraguai. 

Além dos rótulos 

O Brasil enfrentou uma nova onda da pandemia de Covid-19 no primeiro trimestre do ano e, com o cancelamento do Carnaval no país, em fevereiro, a Companhia adaptou e doou, para todas as 27 Secretarias de Saúde dos Estados, mais de 5 mil caixas térmicas que seriam usados ​​por camelôs durante o carnaval, para armazenar e transportar mais de 3 milhões de vacinas simultaneamente. 

A Companhia também lançou iniciativas de apoio aos mais impactados pelo cancelamento das festividades, como o programa “Ajude um Ambulante”, por meio do aplicativos de vendas ‘Zé Delivery’, que ajudou cerca de 20 mil camelôs a recuperar sua renda e firmou uma parceria com a Associação Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis ​​(ANCAT) para fornecer ajuda financeira a mais de 2.800 catadores. 

Em janeiro, a Companhia doou 500 cilindros de oxigênio para ajudar no combate da crise de saúde em Manaus (AM). E, em março, anunciou a transformação de parte da cervejaria Colorado, em São Paulo, para produzir, encher e doar cilindros de oxigênio hospitalares suficientes para tratar 166 pessoas por dia. 


Resultados Financeiros 

Consolidado (18 países onde a Ambev opera) 

Resultado 1° tri 2021 vs. 1° tri 2020 

A receita líquida consolidada teve alta de 27,8%, ficando em R$ 16,6 bilhões, enquanto o volume de vendas registrou crescimento de 11,6%, chegando a 43,5 milhões de hectolitros, com aumento de 14,5% na receita por hectolitro. 

Brasil – Ambev 

Resultado 1° tri 2021 vs. 1° tri 2020 

A receita líquida teve crescimento de 26,1% no 1º trimestre de 2021, chegando a R$ 8,2 bilhões. O volume total de vendas (cerveja + não alcoólicos) aumentou em 12,1% para 28 milhões de hectolitros, com crescimento de 12,5% na receita por hectolitro. Em cerveja, o volume de vendas aumentou em 16% para 21,5 milhões de hectolitros. A receita líquida da venda de cerveja atingiu R$ 7,1 bilhões, e a receita por hectolitro subiu 12,6%. No segmento de bebidas não alcoólicas, o volume de venda aumentou em 0,8% no trimestre, totalizando 6,4 milhões de hectolitros. 

Deixe uma resposta