A Coluna do Roberto Maciel (terça, 18.5): Articulação contra a fome e pela vida

  • Esforços conjuntos do Sistema Fecomércio do Ceará (que compreende Sesc e Senac), Associação dos Municípios do Estado (Aprece), Secretaria Estadual de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), Associação para o Desenvolvimento dos Municípios do Estado do Ceará e Governo do Estado estão resultando na Campanha Vacinação Solidária. A ação foi lançada para incentivar quem for se vacinar contra a covid-19 a doar pelo menos um quilo de alimento não-perecível da cesta básica. Os produtos podem ser arroz, feijão, macarrão e leite em pó, entre outros. O que for arrecadado será repassado a entidades que atendem pessoas em situação de vulnerabilidade social. A doação não é obrigatória, mas solidária – só ajuda quem puder ou quiser. Há muita gente passando fome e quem tem fome tem pressa e não se deve esperar por iniciativas do governo federal.

Pazuello será cercado amanhã por 440 mil mortos
A imagem que o título acima pode estar propondo aos leitores é, vamos concordar, das mais trágicas. Nunca antes na história deste País se viu tão horrenda situação. As ficções de terror certamente descreveriam uma multidão de cadáveres cercando um desesperado vivente. Pois saiba: a realidade é tão assustadora quanto a imaginação. O general Eduardo Pazuello deve ir amanhã (19.5, quarta-feira) à CPI do Genocídio, no Senado. Será convidado a falar da temporada que passou como ministro da Saúde do governo de Jair Bolsonaro. Foi quase um ano à frente da Pasta: entrou em 16 de maio de 2020, como interino, foi efetivado em 16 de setembro e terminou expelido em 15 de março último, quando Bolsonaro enfim notou que se o mantivesse no cargo estaria colocando a própria cabeça a prêmio.

Multiplicação
Quando Pazuello sentou na cadeira ministerial, as estatísticas registravam 14.817 óbitos por covid-19, com 218.223 casos da doença. Quando foi efetivado, os números já indicavam 132.006 mortes, com 4.345.610 ocorrências da infecção. Ou seja, em nada mais do que cinco meses a tragédia havia crescido perto de 10 vezes, considerando as mortes, e de 20 vezes, comparado as anotações de casos. Ao sair e bater a porta do Ministério da Saúde, o general deixou atrás de si 279.286 vidas perdidas. Ele mesmo foi contaminado no período, até recebendo blindagem do chefe. “Senhores, é simples assim: um manda e o outro obedece”, disse, gaiato e rechonchudo, ao lado de um gargalhante Bolsonaro.

Se acochar, ele fala
Não é só o Senado que aperta o cerco contra Eduardo Pazuello. O general está também sob investigação no Supremo Tribunal Federal (STF) pela morte de dezenas de pacientes por asfixia em Manaus, em razão do colapso do fornecimento do oxigênio para os hospitais da capital amazonense. O militar apresentou na Imprensa diferentes versões sobre o caso e foi sobejamente contraditóro sobre quando a pasta teria sabido das demandas. Depois de deixar o Ministério, foi fotografado passeando todo faceiro num shopping center local – se máscara, a mínima proteção que se pode ter para não contrair e não disseminar o vírus. O que fez é conhecido de sobra: há o acompanhamento midiátido e documental. O fato é que Eduardo Pazuello vale mais pelo que pode falar sobre outros personagens do que sobre si próprio.

Eichmann, o “craque” da logística
E as complicações de Eduardo Pazuello vão além da CPI e do STF. A Imprensa noticiou nos últimos dias que ele se queixa de uma sólida sensação de abandono – teria sido o pedido ao STF feito pela Advocacia-Geral da União, para que ele tenha preservado o direito ao silêncio, o derradeiro gesto do Planalto em seu favor. Não que Bolsonaro não queira, mas porque não tem forças para passar disso. Como a história só se repete como tragédia e como farsa, ensinou Karl Marx, é cabível lembrar do caso de outro especialista em logística de destaque em determinado recorte do século XX: Adolf Eichmann (foto abaixo). Quando foi julgado, o alemão não teve quem o livrasse da pena máxima.

Historiadores mostram Eichmann como uma das figuras centrais do Holocausto.  Não era um mero burocrata - Jornal Opção

O bobo
E hoje será a vez do ex-chanceler Ernesto Araújo estar num tête-a-tête com os senadores. Inutilidade do calibre de Abraham Weintraub, Araújo é egresso da Escolinha do Professor Olavo – na qual um escrevinhador de horóscopos dá conselhos a frustrados, desqualificados morais e incapazes éticos. Vai encontrar diante de si políticos sedentos de saber a razão de ele espantar a China de entre os parceiros comerciais do Brasil.

Orientações
Quais as diferenças covid-19 e a gripe? Quais os sintomas do doença provocada pelo coronavírus? Quais tipos de exames? Informações como essas estão contidas em cartilha que a Câmara Municipal de Fortaleza elaborou para distribuição gratuita. Diz lá também quais os cuidados com os pedidos via delivery. E como se dá a sobrevivência do vírus em superfícies, além dos produtos de limpeza que eliminam o coronavírus. Além disso, a cartilha destaca a necessidade do isolamento social, entre outras medidas que se deve tomar. A publicação pode ser acessada gratuitamente neste link.

Todo o gás
A Prefeitura de Fortaleza prossegue nesta semana com a distribuição do segundo lote do vale gás social – atividade viabilizada pelo Governo do Estado. Desde ontem estão sendo entregues os bônus a famílias cadastradas. O repasse é feito pela Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) nos 27 Centros de Referência da Assistência Social (Cras).

Programa do Lula
O acesso ao vale gás exige que o cidadão esteja inscrito no Cadastro Único (CadÚnico) e seja atendido pelo Programa Bolsa Família. É preciso também ser beneficiário do Cartão Mais Infância Ceará e ter renda individual igual ou menor a R$ 89,34. A Prefeitura diz que mais de 17 mil famílias serão beneficiadas nessa segunda etapa – o mesmo número atendido com o lote anterior, em abril. A partir de hoje, o calendário de entrega é esse: 18/05 – Nascidos em março (manhã) abril (tarde); 19/05 – Nascidos em maio (manhã) junho (tarde); 20/05 – Nascidos em julho (manhã) agosto (tarde); 21/05 – Nascidos em setembro (manhã) outubro (tarde); 24/05 – Nascidos em novembro (manhã) dezembro (tarde).

Pleno vapor
Está em andamento em Fortaleza uma operação intensa contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor de dengue, chikungunya e zika vírus. Ao longo deste mês, 10 bairros estão recebendo reforço com carros “fumacê”: Jangurussu, Prefeito José Walter, Planalto Airton Sena, Barroso, Conjunto Ceará (primeira e segunda etapas), Granja Portugal, Bom Sucesso, Parque Dois Irmãos e Passaré. A ação se encontra agora na segunda fase, que segue até sexta-feira. A terceira e última etapa será realizada de segunda (24) a 28 de maio.

Coluna da Hora

Paulo Diógenes (@PauloDiogenes_) | Twitter


Recebo hoje no meu projeto Coluna da Hora, no Instagram (@robertoamaciel), o ator Paulo Diógenes (foto acima). Humorista, Paulo é referência no meio cênico no País. Foi ele quem, com a personagem Raimundinha, abriu nos anos 1980 caminho para que seguidas gerações de artistas ocupassem palcos do Ceará e do Brasil. Creia: se você vê hoje e aplaude gente que faz sucesso com apresentações no estilo “stand up”, isso se deve em parte a Paulo Diógenes. Ex-vereador de Fortaleza, agitador cultural e gestor e militante na área de direitos civis, ele também responde por exitosa experiência na recuperação de dependentes químicos. Nossa conversa começa às 18 horas.

Hora da Coluna
E na última terça-feira entrevistei o presidente da Central Única das Favelas (Cufa), o rapper, articulador social e escritor Preto Zezé. Ele abordou aspectos da luta contra a fome. Confira abaixo:

Podcast
As entrevistas da Coluna da Hora também estão disponíveis em podcasts nas principais plataformas de áudio, como Spotify e Anchor.

Escolha:

BREAKER https://www.breaker.audio/coluna-da-hora-roberto-maciel

GOOGLE https://www.google.com/podcasts?feed=aHR0cHM6Ly9hbmNob3IuZm0vcy81Nzk0NGNlMC9wb2RjYXN0L3Jzcw==

RADIOPUBLIC https://radiopublic.com/coluna-da-hora-roberto-maciel-G4OwnD

SPOTIFY https://open.spotify.com/show/7K2jicVkzRVoePNumXUTIw

Opine
O leitorado, como dizia o saudoso colega Neno Cavalcante, pode fazer contato com o Portal InvestNE e com este Coluna. Nosso e-mail é portalinvestne@gmail.com. O número de WhatsApp é +55 85 99855 9789.

Deixe uma resposta