Especialistas comentam risco de apagão e crise no abastecimento de água

O Brasil inicia o período de seca com o menor volume de chuvas registrado nos reservatórios em 91 anos. Embora autoridades afirmem que não haverá apagão neste ano, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, reconheceu que serão necessárias muitas atenções e medidas “excepcionais” para garantir o fornecimento de energia elétrica. De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), os reservatórios de hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste, que representam 70% da capacidade de armazenamento do País, finalizaram o mês de abril com nível médio de armazenamento de 34,7%.

As chuvas nos reservatórios que asseguram o abastecimento de água nas metrópoles também tiveram menor intensidade neste verão. No Sistema Cantareira, por exemplo, que abastece municípios da Grande São Paulo, o volume de chuvas no primeiro trimestre deste ano foi o mais baixo desde o final da crise hídrica, em 2016, ficando abaixo dos índices registrados no primeiro trimestre de 2013.

Nesse contexto de eventos climáticos extremos, cada vez mais recorrentes devido ao aquecimento do planeta, aliar serviços oferecidos pela natureza ao planejamento urbano torna-se um fator estratégico. As Soluções Baseadas na Natureza promovem intervenções inspiradas em ecossistemas saudáveis para enfrentar desafios urgentes da sociedade, especialmente nas grandes metrópoles. Escassez hídrica, enchentes, desaparecimento da biodiversidade, problemas de saúde e avanço do nível do mar são algumas das questões que podem ser enfrentadas considerando a natureza como parte da solução, gerando benefícios ambientais, sociais e econômicos.


Para comentar estes fenômenos, bem como a importância de formular estratégias e políticas para reduzir os impactos das mudanças climáticas, a Rede de Especialistas em Conservação da Natureza coloca à disposição os pesquisadores:


CARLOS NOBRE – Membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza (RECN), pesquisador do Instituto de Estudos Avançados (USP) e pesquisador aposentado do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e doutor em Meteorologia (MIT).

ANDRÉ FERRETI – Membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza (RECN) e gerente de Economia da Biodiversidade da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, André Ferretti.

CARLOS RITTL – Senior Fellow no Instituto para Estudos Avançados em Sustentabilidade (IASS) na Alemanha e membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza (RECN). É ex-secretário executivo do Observatório do Clima, administrador, mestre e doutor em Biologia. 


Sobre a Rede de Especialistas

A Rede de Especialistas em Conservação da Natureza (RECN) reúne cerca de 80 profissionais de todas as regiões do Brasil e alguns do exterior que trazem ao trabalho que desenvolvem a importância da conservação da natureza e da proteção da biodiversidade. São juristas, urbanistas, biólogos, engenheiros, ambientalistas, cientistas, professores universitários – de referência nacional e internacional – que se voluntariaram para serem porta-vozes da natureza, dando entrevistas, trazendo novas perspectivas, gerando conteúdo e enriquecendo informações de reportagens das mais diversas editorias. Criada em 2014, a Rede é uma iniciativa da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza. Os pronunciamentos e artigos dos membros da Rede refletem exclusivamente a opinião dos respectivos autores. Acesse o Guia de Fontes em www.fundacaogrupoboticario.org.br

Deixe uma resposta