Planejamento e assessoria são essenciais para imigração com visto EB-2 NIW nos EUA

Por dispensar o requerimento de uma oferta de emprego nos EUA, o visto EB-2 NIW (National Interest Waiver ou exceção de interesse nacional) é um dos mais cobiçados por graduados que pretendem imigrar. Entretanto, advogados especialistas em Direito Internacional com expertise em processos de imigração recomendam aos interessados não buscarem informações aleatoriamente sobre o processo de obtenção desse visto.

Segundo o advogado Daniel Toledo, sócio do escritório de advocacia LeeToledo PLLC, especializado em Direito Internacional com unidades no Brasil e Estados Unidos, nem sempre as pessoas que publicam vídeos na internet explicam detalhadamente como funciona o processo de concessão de vistos, especialmente os que são feitos via consulado ou embaixada ou diretamente pelo Serviço de Cidadania e Imigração dos EUA, o USCIS.

Ele explica que se o aplicante está nos Estados Unidos com um status de visto de não imigrante, ele precisa fazer o ajuste. “Lembrando que o status tem a ver com o tempo de permanência, já o visto é só uma expectativa de entrada no país”, aponta.

De acordo com a advogada Kris Lee, também sócia da LeeToledo PLLC, normalmente, o tempo de processamento via consulado fica entre 10 e 18 meses. “Tive casos em que consegui algumas pessoas aprovadas com menos de 10 meses. Mas é importante ter em mente que quando o aplicante estiver fazendo o processamento consular, posteriormente será encaminhado para o centro nacional de vistos do USCIS, para que seja feito o ajuste de status”, detalha.

Ela ainda aponta ser crucial demonstrar o nível de formação educacional, experiência, conhecimento e habilidades excepcionais para conseguir a isenção de interesse nacional. “É preciso trabalhar em estreita colaboração com um advogado experiente e licenciado dentro dos Estados Unidos para ajudar a traçar a melhor estratégia para a proposta de empreendimento”.

Kris ainda ressalta a necessidade de demonstrar na proposta de empreendimento como o aplicante vai contribuir para os Estados Unidos, “seja abrindo um negócio próprio, seja prestando serviços de consultoria, saúde mental ou na área médica”, exemplifica. A advogada explica que isso é denominado mérito substancial.

Ela cita como exemplo de mérito substancial a aprovação de visto para os sócios de uma indústria de vaporizadores. “Qualquer que seja o seu conjunto de habilidades ou sua profissão, se o aplicante for elegível e o advogado tiver experiência para elaborar uma proposta de empreendimento que tenha o mérito substancial, as chances de garantir a aprovação para o EB-2 NIW aumentam”, estima.

A sócia da LeeToledo PLLC ainda recomenda aos postulantes ao visto EB-2 NIW recorrerem a um advogado especializado, pois a maioria dos escritórios têm sistemas organizados que fazem um check list dos documentos necessários. “A petição feita para um engenheiro de software é muito diferente da solicitada para um administrador de empresas ou um profissional do setor financeiro, de modo que é preciso conhecer bem a documentação a ser produzida”, exemplifica Kris.

Daniel Toledo comenta que uma das principais dúvidas trazidas pelos clientes do escritório sobre o ajuste de status nos casos em que o aplicante ainda está no seu país de origem, é se ele aguarda a liberação do EAD – Employment Authorization Document (documento de autorização de trabalho) ou combo card como é conhecido, ou se já sai do país com autorização provisória de trabalho, sem precisar esperar os cerca de 90 dias para poder fazer algum outro tipo de processo dentro dos Estados Unidos.

Kris adverte que quando é feita inscrição para ajuste de status, é necessário estar nos Estados Unidos há pelo menos 90 dias. Neste caso, a recomendação é fazer o processamento do visto EB2 NIW via consulado ou embaixada.

Por fim, a advogada orienta o aplicante a ressaltar realizações importantes que teve na vida profissional, bem como reconhecimentos recebidos por meio de cartas de recomendação solicitadas a antigos empregadores, especialmente aquelas que podem ter um impacto sobre o que ele pode trazer para os Estados Unidos. “Ao destacar os benefícios que o peticionário pode trazer para o país, também pode servir para validar sua importância nacional, o que o ajudará a obter a isenção de interesse nacional”, conclui Kris Lee.

Deixe uma resposta