Ceará terá campanha de conscientização sobre leucemia; proposta é a de incentivar doação de medula óssea

O governador Camilo Santana (PT) sancionou a lei nº 17.481, que institui no Ceará campanha de conscientização sobre a leucemia. Denominada de “Fevereiro Laranja”, a proposta busca não apenas chamar a atenção para a doença, um tipo muito comum de câncer, mas também reforçar a importância de se tornar um doador de medula óssea. A matéria, publicada no Diário Oficial do Estado do último dia 19, é de autoria da deputada estadual Érika Amorim (PSD). 

“Queremos, com essa campanha, uma grande mobilização em todo o estado, reforçando a importância do diagnóstico precoce e envolvendo a população com uma série de ações como a iluminação de prédios com luzes laranja, promoção de palestras, atividades educativas e utilizar, também, dos artifícios digitais, como campanhas em redes sociais e lives”, enfatiza a parlamentar. 

A lei, já em vigor, define que as atividades celebradas durante o mês de fevereiro poderão contar com a cooperação da iniciativa privada, de entidades civis ou de organizações profissionais ou científicas que possam prestar esclarecimentos e informações sobre a doença e suas formas de detecção e tratamento. 

SAIBA MAIS

De acordo com o Centro Pediátrico do Câncer, anexo da oncologia do Hospital Infantil Albert Sabin, a Leucemia Linfoide Aguda (LLA) é o tipo de câncer mais comum entre crianças e adolescentes e, quando diagnosticada precocemente, apresenta cerca de 75% de chances de cura. 

COMO SE TORNAR DOADOR

No Ceará, os voluntários podem realizar o cadastro para doação de medula óssea nas unidades do Hemoce. Para isso, é necessário ter entre 18 e 55 anos de idade, não ter histórico pessoal de câncer, apresentar um documento de identidade e fornecer telefones para contato. O cadastro será concluído com a assinatura do termo de consentimento e a coleta de uma amostra de sangue de cerca de 5ml.

Deixe uma resposta