UTE Pecém destina R$ 300 mil para combate da segunda onda da #covid19 no Ceará

A UTE Pecém, da EDP – empresa que atua no setor elétrico – doará 1,8 mil cestas básicas na próxima terça-feira (1.6) às secretarias de Saúde do Ceará (Sesa) e de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS) no combate à pandemia da covid-19. A empresa também está entregando equipamentos e cilindros de oxigênio para o hospital Santa Casa de Paracuru, totalizando R$ 300 mil em doações para combater a segunda onda da pandemia.

As famílias em vulnerabilidade social por causa da pandemia em São Gonçalo do Amarante receberão as cestas básicas – divididas em três lotes de 600 cestas, a serem distribuídas nos meses de junho, julho e agosto. A doação representa a destinação de R$ 150 mil à compra de alimentos. A entrega do primeiro lote aos representantes da Prefeitura será simbólica, às 10h do dia 01 de junho, na sede do município para evitar aglomeração e cumprir os protocolos de segurança.

Já os insumos serão distribuídos entre as prefeituras de Paracuru, município de atuação da UTE Pecém. Um total de R$ 150 mil em equipamentos (um gerador de energia, ventilador mecânico) e cilindros de oxigênio serão destinados ao Hospital Santa Casa de Paracuru, com entrega prevista para os próximos 60 dias, dependendo da disponibilidade dos fornecedores, na sede da instituição, localizada na Rua José Lopes Meireles, 900. O respirador mecânico já foi entregue ontem (27) na presença do Secretário de saúde de Paracuru, Angelo Luís Leite Nóbrega.

Para a analista de Responsabilidade Social da UTE Pecém, Danielle Viana, a segunda onda da crise do coronavírus se tornou o momento mais desafiador e crítico da pandemia no País. “É nessa hora que a EDP reforça seu compromisso social e se mobiliza no estado para ajudar na preservação de vidas. Sabemos que os equipamentos hospitalares vão ser essenciais no combate ao coronavírus e que as cestas trarão alento a inúmeras famílias sem condições financeiras, visto que a fome também não espera”, avalia.

Ações no Brasil

Neste ano, em outros estados onde está presente, a EDP já destinou mais de R$ 4 milhões a iniciativas nos campos da saúde e combate à fome. Em abril, a EDP apoiou o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP), em São Paulo, na contratação de 386 profissionais de saúde que estão reforçando o atendimento aos pacientes com COVID-19. Para isso, a EDP uniu forças com o banco BTG Pactual, a Cosan e a Eurofarma. Essa doação possibilitou a abertura de 84 novos leitos de UTI.

Em outra frente, ainda no estado de São Paulo, a EDP apoiou o Programa Alimento Solidário com a doação de 3.400 cestas básicas. O programa é um benefício do Governo de São Paulo que atende famílias em situação de extrema vulnerabilidade e inscritas no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais), com renda per capita de até R$ 89.

A Companhia também foi responsável, em conjunto com as empresas Suzano e Águia Branca, pela aquisição de 60 leitos para tratamento semi-intensivo em hospitais públicos do Espírito Santo. Além dos custos com a instalação, a EDP fez a compra de todos os equipamentos, que ficarão sob propriedade do Governo. A iniciativa, coordenada pelo movimento empresarial Espírito Santo em Ação, destinou os leitos à Grande Vitória e à cidade de São Mateus.  

Doações em 2020

Em abril de 2020, a UTE Pecém fez a doação de R$ 130 mil em equipamentos médicos de proteção individual (EPIs) para a Secretaria de Saúde do Ceará. Entre os mais de 4 mil itens doados estavam macacões para proteção microbiológica, além de óculos de proteção, luvas e máscaras N95, equipamentos indispensáveis para os profissionais que atuam no atendimento aos pacientes com a Covid-19.

No Brasil, ano passado, a EDP destinou mais de R$ 10 milhões à compra de respiradores e EPIs para a rede pública de saúde, à realização de obras elétricas de hospitais de campanha e à doação de 350 toneladas de alimentos e kits de higiene pessoal a comunidades vulneráveis e povos indígenas. Ao todo, essas iniciativas beneficiaram mais de 400 mil pessoas.

Deixe uma resposta