Programa Fortaleza Amiga do Idoso promove cursos de inclusão digital na pandemia

Ferramentas como WhatsApp, Facebook e Instagram encurtam distâncias, proporcionam interações. Além disso, a tecnologia pode facilitar o dia a dia de idosos. Pensando nisso, o Projeto Fortaleza Cidade Amiga do Idoso, executado pelo Núcleo de Produções Culturais e Esportiva, em cogestão com a Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), já capacitou mais de 700 idosos com cursos de inclusão digital e mídias sociais, desde a criação, em outubro de 2018.

Por conta da pandemia, as aulas estão sendo realizadas de forma totalmente virtual. Os alunos têm idade entre 52 e 85 anos. Dois professores administram as aulas duas vezes por semana, ao vivo, via chamada de vídeo no WhatsApp. Atualmente, são oito turmas, que contam com 80 inscritos no total.

Os conteúdos são baseados nas atividades corriqueiras como por exemplo o passo a passo de como usar WhatsApp, Facebook, Instagram e YouTube. Além de ações básicas como salvar um contato no telefone celular, instalar aplicativos, aulas de digitação e dicionário digital, chamar um Uber, imprimir faturas e ler jornais ou livros on-line. O objetivo é unir a tecnologia às atividades cotidianas dos idosos, facilitando o cotidiano deles.

O curso dura três meses e, mesmo após o término, os alunos contam com suporte dos professores para tirar dúvidas. Novas turmas devem ter início em julho.

Para ter mais Informações sobre novas turmas de mídias sociais, basta entrar em contato pelo telefone: (85) 98711-2377.

Sobre o Programa

O Fortaleza Cidade Amiga do Idoso é um programa executado pelo Núcleo de Produções Culturais e Esportiva, em cogestão com a Prefeitura de Fortaleza, através da Coordenadoria do Idoso da Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), em parceria com a iniciativa privada, por meio de renúncia fiscal via Fundo Municipal da Pessoa Idosa.

Os conceitos norteadores do projeto são a disseminação da prática esportiva de baixo impacto, atividades físicas em espaços públicos, inserção no mundo digital, vínculos intergeracionais familiares ou fraternais, empreendedorismo, integração social, segurança alimentar, difusão de ações positivas sobre longevidade ativa e saudável.

Deixe uma resposta