Fortaleza se integra a série mundial de manifestações em favor do meio ambiente

O dia mundial do meio ambiente, que transcorre amanhã 5.6), será marcado em todo o Brasil por atos virtuais e ações simbólicas nas ruas, seguindo os protocolos sanitários.

A atividade em Fortaleza (CE) está agendada para começar às 11 horas, na Estátua Iracema Guardiã, no Aterro da Praia de Iracema.

Abaixo, texto distribuído pela Marcha Mundial por Justiça Climática/Marcha Mundial do Clima, articulação em favor do ambiente que tem representação também em Fortaleza.

As manifestações são oportunidade de denunciar as ações nefastas do governo Bolsonaro, o Ministério do Meio Ambiente e a gestão de Ricardo Salles caracterizada pela destruição/desmontes das políticas ambientais, órgãos ambientais e dos biomas brasileiros. Nós da Marcha Mundial por Justiça Climática / Marcha Mundial do Clima destacamos o agravamento das mudanças climáticas a cada dia e ressaltamos que as Mudanças climáticas serão, muito em breve, bem piores que a pandemia

Os efeitos secundários não desejados da recuperação econômica pós-covid, serão dramáticos e letais se priorizarmos os combustíveis fósseis como parece ser a escolha prática e irresponsável. É o que diz último relatório do Lancet Countdown, projeto que reúne 120 cientistas e 35 centros acadêmicos do mundo inteiro para monitorar a relação entre saúde e mudança climática. A pandemia impactou na redução de dióxido de carbono com a paralisação parcial das economias. Deixaram de ser emitidas 2,6 bilhões de toneladas métricas de dióxido de carbono, cerca de 8% do total estimado para o ano, segundo estimativas da Agência Internacional de Energia.

A Marcha Mundial por Justiça Climática/Marcha Mundial do Clima faz seu o alerta para a fase de recuperação, que pode ser crucial, principalmente num momento em que o mundo planeja reduzir as emissões de gases poluentes. Os combustíveis fósseis, como carvão, petróleo e gás, fornecem 80% da energia mundial até agora – mas temos que guinar 180% para energias limpas imediatamente, como sol, vento, marés, biomassa e geotérmica ! Quando são queimados, liberam dióxido de carbono e outros gases de efeito estufa, que por sua vez prendem o calor na atmosfera. Eles causam o aquecimento global. No caso do Brasil o grosso das emissões vem do desmatamento e uso da terra, temos que caminhar para desmatamento zero. O mundo caminha para extinção da civilização se não controlar as emissões seriamente e já, o que não tem sido feito!!

Vivemos em tempos de genocídio e ecocídio provocados pelas políticas do atual presidente, Jair Bolsonaro, com a negação da ciência frente à Covid 19, os incentivos à exploração predatória da Amazônia Brasileira, p.ex com a incitação à violência dos garimpos ilegais contra os territórios dos povos indígenas, atualmente aos povos Munduruku e Yanomami, além do desmatamento catastrófico e da soja e gado.

O Brasil está submetido a uma violência socioambiental máxima e monstruosa por parte do desgraçado e canalha desgoverno Bolsonaro/Mourão e seus ignorantes apoiadores, que a cada dia e incessantemente aniquilam o meio ambiente (garimpo, desmatamento, soja, gado + companhia e outros) em todos biomas, e junto, o povo brasileiro, as políticas públicas e os órgãos ambientais e também os povos originários e quilombolas, povos e guardiões da floresta. O desgoverno Bolsonaro comete crimes lesa-pátria, lesa-humanidade ao avançar neste genocídio (inclusive com crime contra saúde pública e impondo a fome aos pobres), e ecocídio, que, se não o pararmos, desembocará em ameaça capaz de extenguir a civilização com o temido caos climático! Reaja, reajamos!!!

É necessário e urgente que cada um assuma o compromisso e ação de construirmos uma sociedade imediatamente comprometida com as transformações para um mundo ambientalmente equilibrado e justo. Nesse sentido, a educação ambiental é fundamental. Estas ações em todo o Brasil, tem um objetivo de chamar atenção da sociedade para o tema da defesa socioambiental, denunciando a destruição em curso e convocando todos a se envolverem na defesa socioambiental, que é a defesa da vida, desta e das gerações futuras.

Deixe uma resposta