Arrasta pé virtual: Campina Grande (PB) acende fogueira cenográfica e lança agenda de São João

O lançamento do Maior São João do Mundo 2021 será realizado na noite de amanhã (sexta-feira, 11.6), com o acendimento virtual da fogueira cenográfica e início da contagem regressiva para O Maior São João do Mundo 2022. Na oportunidade, será divulgada a programação do evento virtual, que começa no sábado, 12. O lançamento da programação acontece a partir das 20h30min, por meio de live, direto do ‘Istúdio Munganga’, no Museu dos Três Pandeiros; com a presença do prefeito Bruno Cunha Lima e transmissão via Instagram.

Com o tema ‘Saudade, o Elo Perdido do Futuro’, o Maior São João do Mundo virtual, promovido pela Medow Entretenimento e Cultura, em parceria com a Prefeitura de Campina Grande, será o primeiro Festival Turístico Folclórico Multicultural, uma série de seis transmissões que vão resgatar os valores culturais dos festejos juninos e manter acesa a chama para o Maior São João do Mundo 2022.

As transmissões acontecem nos dias 12, 19, 23, 24, 26 e 29, pelo YouTube, no em youtube.com/osaojoaodecampina. A  abertura oficial do Festival acontecerá a partir das 18h30, do dia 12, com a transmissão do Casamento Coletivo; o Luau dos Namorados, com Capilé, Edmar Miguel, Biliu de Campina,  Nathan Vinícius, Walkyria Santos, Ana Barros, Felipe Alcântara e Gitana Pimentel; lançamento da exposição do acervo de Genival Lacerda; apresentações dos grupos folclóricos Ariús, Acauã e Eita!; trio As Favoritas; Cumpade João; e participações de João Lacerda, Jessier Quirino, Ivanildo Vilanova e Rogério Meneses.

As transmissões serão realizadas a partir de dois pólos: o “Istúdio Live Munganga”, que funcionará no Museu dos Três Pandeiros, e o “Istúdio Arraiá Medow”, no Sítio São João. O projeto será um verdadeiro espetáculo de cultura e arte popular, resgatando as tradições dos festejos juninos, sem perder o elo com o futuro. Dentro desse contexto, durante as transmissões, serão explorados vários cenários, levando os espectadores a um passeio pela história dos festejos juninos de Campina Grande e da cultura nordestina.

Deixe uma resposta