Governo do Ceará anuncia concurso da Funsaúde com 6 mil vagas

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), anunciou nesta quarta-feira (23.6), a abertura de 6 mil vagas em concurso para a Fundação Regional de Saúde (Funsaúde). O certame ocorre para cargos de assistência à saúde e cargos administrativos, com vagas de nível médio e nível superior. As inscrições ficam abertas de 5 de julho a 12 de agosto. As provas acontecem no dia 24 de outubro. Estiveram presentes, ao lado do governador, a vice-governadora do Ceará, Izolda Cela, o secretário da Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto), e a diretora-executiva da Fundação, Josenília Gomes.

“Estamos aqui para anunciar um concurso público de 6 mil vagas, para trabalhar em equipamentos de saúde e na própria fundação, com 5.581 vagas para a área assistencial, 419 na área administrativa”, informou o governador, que aproveitou a ocasião para agradecer a corrente de solidariedade vivenciada há mais de um ano nesta pandemia. “Nossos guerreiros estão exaustos, profissionais de saúde na linha de frente e aqueles que estão vacinando todos os cearenses, pois a única forma de sair dessa pandemia é com a vacinação, e não vamos descansar até todos estarem vacinados”, disse.

Garantindo direitos e diversidade nos espaços de saúde do Ceará, o edital inclui a cota de 20% das vagas destinadas a participantes negras e negros, conforme a Lei Estadual nº 17.432. Além disso, há cota de 5% para pessoas com deficiência. O concurso tem validade de dois anos, e pode ser prorrogado por igual período.

O titular da Saúde do Estado ressaltou que, em meio a uma pandemia, chegar a um anúncio como este é algo a se celebrar. “É um momento muito importante, um marco, pois trata de pessoas. Desde quando lançamos a modernização da saúde no Estado, estamos procurando melhorar e ampliar o acesso à saúde, e valorizar as pessoas. Quando olharem o edital vão ver a nova metodologia de contratação do mercado. E assim o Ceará quer ser referência nacional na valorização do trabalhador estadual, quer ajudar a construir talentos para melhorar soluções sociais na área de saúde”, celebrou Dr. Cabeto.

As vagas previstas no concurso serão distribuídas inicialmente entre o Hospital Geral de Fortaleza, o Hospital de Messejana, o Hospital Infantil Albert Sabin, o Serviço de Regulação do Estado, o Centro de Especialidades Pediátricas, anunciado recentemente, e a sede da Funsaúde. O concurso será realizado pela Fundação Getúlio Vargas e respeitará as medidas sanitárias de biossegurança em razão da pandemia do coronavírus.

Os candidatos admitidos serão contratados como empregados públicos, com vínculo de trabalho regido pela CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas). “Nossa população merece sempre um serviço de melhor qualidade, e a Funsaúde vem para isso. Com esse anúncio vamos dar ritmo e melhoria aos equipamentos públicos com a contratação de novos profissionais de saúde do Ceará, com isso vamos melhorar os serviços e aperfeiçoar os profissionais de saúde”, ressaltou a vice-governadora, Izolda Cela.

A seleção por concurso e contratação com direitos garantidos é uma conquista de trabalhadores e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), que passam a contar com menor rotatividade de profissionais e equipes mais preparadas em conformidade com os preceitos do Sistema. Os profissionais terão benefícios, melhores salários e educação permanente. O modelo institucional da Funsaúde visa também gestão de desempenho, eficiência administrativa e financeira, controle interno e externo. “A gente vem para agregar valor com a Funsaúde, para somar, e tentar fazer ainda mais do que os hospitais fazem pelo nosso serviço de saúde. E o concurso traz força nova e sangue novo para os hospitais, mas estamos bem atentos aos que já estão na ativa, fazendo de tudo para atender sempre melhor aos cearenses”, apontou a diretora-executiva da Fundação, Josenília Gomes.

Camilo Santana destacou que, seguindo a condução de Dr. Cabeto, o Ceará tem apresentado um plano de ampliação assistencial de saúde como nunca visto antes. Isso inclui a ampliação de leitos e a entrega de UTIs em regiões que não possuíam o equipamento, além de novas unidades de atendimento, o que gera uma descentralização da saúde em todo o Estado. “O Ceará adquiriu três hospitais durante a pandemia. O Hospital Leonardo da Vinci, que é o nosso grande hospital, referência no Estado, com 170 leitos de UTI. Hospital que era privado, nós transformamos em público, e não só ele, mas tudo que foi entregue nesse período continuará como um patrimônio do povo cearense para atender as demandas de saúde”, garantiu o governador.

Sobre a Funsaúde

Criada pelo Governo do Estado, a fundação é uma entidade pública, de personalidade jurídica de direito privado. A lei estadual 17.186 de 2020 estabelece que seu pessoal será regido pela legislação trabalhista, com admissão mediante concurso público. É competência da Funsaúde prestar serviço de saúde à população em todos os níveis de complexidade; apoiar melhoria da governança interfederativa regional; promover o desenvolvimento científico e tecnológico em saúde. Os serviços serão repassados gradualmente de forma contratualizada, com pactuação de metas e prazos, critérios de avaliação, direitos e obrigações.

Deixe uma resposta