Vila das Artes, da Prefeitura de Fortaleza, divulga agenda de dança “Edição Ceará”

A Escola Pública de Dança da Vila das Artes promove, ao longo de todo o mês de julho, o Programa de Aulas Abertas “Edição Ceará”. Especialmente desenvolvido para o período de férias, o programa conta com 16 cursos ministrados por importantes nomes da dança cênica do Estado. Com exceção da aula inaugural de cada uma das atividades, que será aberta ao público e com transmissão ao vivo do canal da Vila das Artes na plataforma de vídeos Youtube, as aulas ocorrerão por meio de videoconferências na plataforma Google Meet. As inscrições devem ser realizadas on-line em www.linktr.ee/viladasartes.

Clique aqui para se inscrever

Participam como professores deste segundo bloco de atividade da Edição Ceará do Programa de Aulas Abertas: Alysson Amancio, Graça Martins, Tiago Monteiro, Gerson Moreno, Juliana Passos, Lourdes Macena, Katiana Pena e Wilemara Barros. Para saber mais sobre os cursos, confira a programação abaixo. Os cursos da “Semana 1” já foram realizados e os vídeos de todas as aulas inaugurais se encontram disponíveis no YouTube da Vila.

“Esse segundo bloco de atividades traz a diversidade, a pluralidade e a representatividade da Dança em diversas abordagens”, comenta Marina Carleial, coordenadora da Escola Pública de Dança da Vila das Artes. “É, novamente, muito gratificante para a Vila das Artes realizar esse projeto e saber que esse deve ser o início de outras iniciativas que contemplem as danças de nossa cidade, de nosso Estado e de nosso país”, complementa a coordenadora.

A Vila das Artes é um complexo cultural da Prefeitura de Fortaleza, administrado pela Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) em parceria com o Instituto Cultural Iracema (ICI).

Programação
Cada curso consiste em três encontros on-line. O primeiro é aberto ao público e ocorre por meio de uma live no canal da Vila das Artes no YouTube. Para acessar o canal da Vila, clique aqui.

As outras duas aulas ocorrem por meio de videoconferências na plataforma Google Meet. Para participar delas, é preciso estar inscrito no curso. Confira abaixo o detalhamento de cada uma das atividades. As inscrições podem ser realizadas clicando aqui.

– “Danças (Des)fronteirizadas”, com Alysson Amancio:
O processo prevê experimentos de educação somática, dança contemporânea e improvisação. “Romper as fronteiras do mover/pensar também são micropolíticas de enfrentamento. Vivemos um período de transição, tempos que nos solicitam outros modos de ser e estar no mundo. Corpos atentos, porosos, sensíveis, multifacetados e que estejam disponíveis para repensar as fronteiras coloniais sociais que muitas vezes estão impregnadas não só nas nossas peles, mas também nas nossas danças”, explica Alysson.
Data: 12 a 14/07
Hora: das 8h30 às 10h
Live no YouTube: 12/07, às 8h30

– “A expressão do Flamenco no cotidiano”, com Graça Martins:
A proposta visa trazer um pouco da postura flamenca para o nosso dia a dia, abrindo e trilhando caminhos na construção do conhecimento. “O Flamenco, como criação contínua e renovação constante, fundamenta nossos movimentos e entendimentos, como expressão da alma, através da garra, do orgulho e da força de sermos o que somos. Mostraremos um pouco da história do Flamenco para chegarmos a nossa própria história, de resistência, persistência e resiliência”, comenta Graça.
Data: 12 a 14/07
Hora: das 10h30 às 12h
Live no YouTube: 12/07, às 10h30

– “Tradições da Cultura Junina”, com Tiago Monteiro:
Partilhar conhecimentos sobre a cultura junina no Ceará e didáticas de como se manifesta em dança esse movimento tão vivo em nossa região.
Data: 15 a 17/07
Hora: das 8h30 às 10h
Live no YouTube: 15/07, às 8h30

– “Minha política é a dança que gero no mundo”, com Gerson Moreno:
Compartilhamento de exercícios, ritos e treinos de criação/improvisação em danças cênicas contra-coloniais, enfatizando temas recorrentes na trajetória pessoal do ministrante do curso, tais como: ancestralidades negras/indígenas/periféricas, danças comunitárias e estéticas da libertação.
Data: 15 a 17/07
Hora: das 10h30 às 12h
Live no YouTube: 15/07, às 10h30

– “Como a dança pode te ajudar?”, com Juliana Passos:
Juliana explica a proposta dos encontros: “A minha proposta é mostrar que a vida fica melhor com a dança e, especificamente melhor, com o jazz. A dança desenvolve a coordenação motora, agilidade, ritmo, percepção espacial e cognitiva, fortalece a musculatura estimula a memória. Também melhora a autoestima, as relações interpessoais, reduz os bloqueios psicológicos, melhora a concentração, sensibilidade e a motivação; fatores importantes para potencializar a criatividade”.
Data: 26 a 28/07
Hora: das 8h30 às 10h
Live no YouTube: 26/07, às 8h30

– “Matrizes estéticas tradicionais das danças cearenses em processos criativos”, com Lourdes Macena:
A oficina pretende fazer o reconhecimento e as reflexões sobre os elementos estéticos das Danças Tradicionais Cearenses e sua aplicação como dispositivo criativo em práticas de aprendizagem dos saberes e fazeres tradicionais populares. Tradição, reinvenção e corporeidade do vivido. Ancestralidade festiva e memória do espetacular. Durante as aulas, têm-se os objetivos de incentivar a utilização das matrizes estéticas tradicionais das danças Cearenses no âmbito da docência em Dança e ou artística e contribuir para qualificar profissionais artistas docentes no âmbito do uso da Dança e Tradicional Popular.
Data: 26 a 28/07
Hora: das 10h30 às 12h
Live no YouTube: 26/07, às 10h30

– “Dança Contemporânea”, com Katiana Pena:
O curso visa proporcionar uma vivência corporal, para dar ao corpo uma oportunidade de movimento e respiração que garanta um fluxo de trabalho que passeie por diversas linguagens dançantes sem a preocupação com questões técnicas. “O mais importante é permitir a esse corpo um movimento, gerando sensibilidade e proporcionando uma liberdade de fluxo corporal”, explica Katiana.
Data: 29 a 31/07
Hora: das 8h30 às 10h
Live no YouTube: 29/07, às 8h30

– “A Dança Clássica sob um olhar contemporâneo”, com Wilemara Barros:
A oficina tem como proposta trabalhar a percepção da organização postural, com perspectivas do bailarino da atualidade.
Data: 29 a 31/07
Hora: das 10h30 às 12h
Live no YouTube: 29/07, às 10h30

Sobre os ministrantes
ALYSSON AMANCIO é professor, bailarino e coreógrafo. Professor Efetivo do Departamento de Teatro do Centro de Artes Reitora Violeta Arraes Gervaiseau – URCA (CE); Doutor em Artes na Universidade do Estado do Rio de Janeiro/UERJ; Mestre em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN; Especialista em Língua Portuguesa e Arte Educação na URCA (CE); Licenciado em Dança na UniverCidade (RJ); Graduado em Dança e Coreografia na Faculdade Gama Filho e no Colégio de Dança do Ceará. Fundador da Associação Dança Cariri.

GRAÇA MARTINS é formada em Letras/Espanhol pela Universidade Estadual do Ceará – UECE. Concluiu o Curso de Extensão em Dança e Pensamento pela UFC / Funcet. Sua ligação com as danças folclóricas veio desde sua terra natal, Barbalha (CE), seguindo no Grupo de Tradições Cearenses, quando veio morar em Fortaleza, nos anos de 1980. Ao longo de sua trajetória, entrou em contato com a Cultura Hispânica, apaixonou-se pela Dança Flamenca, aprofundou seus conhecimentos, constituiu o Grupo de Dança Tablado, há 27 anos, que dirige e atua como dançarina e coreógrafa.

TIAGO MONTEIRO é coreógrafo da Quadrilha Junina Babaçu desde 2015. É dançarino atuante em danças urbanas, professor de ritmos desde 2013, instrutor fitdance classic, kids e teens, coreógrafo de quadrilha infantil, eventos como casamentos, aniversários e trabalhos colegiais e artísticos em geral.

GERSON MORENO é artista de dança, educador, multimídia, escritor, artivista interiorano atuante no Ceará há 30 anos. Desenvolve processos coletivos de pesquisAção em danças ancestrais de matrizes negras, indígenas e periféricas, bem como suas implicações na contemporaneidade. É formado pelo Colégio de Dança do Ceará, graduado em pedagogia pela Faculdade de Educação de Itapipoca (FACEDI/UECE) com especialização em Educação Biocêntrica e Mestre em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC). É diretor da Cia Balé Baião, coordenador pedagógico da Escola Livre Balé Baião em Itapipoca (CE) e curador/produtor do Festival de Dança do Litoral Oeste.

JULIANA PASSOS é bailarina, professora, coreógrafa e diretora. Formada em Educação Física pela Faculdade Integrada do Ceará. Pós graduada em Psicomotricidade pela UNIFOR. Participou da primeira turma do Colégio de Dança do Ceará no Teatro José de Alencar com Direção e coordenação de Flávio Sampaio e Ernesto Gadelha. Conta com inúmeros cursos e formações de aperfeiçoamento técnico de jazz, sapateado, ragga jam, danças urbanas e contemporâneo em seu currículo ao longo desses 28 anos de profissão. Junto a sua mãe Tereza e irmã Roberta dirige a Academia Tereza Passos e com o apoio da Organização Educacional Farias Brito dirige a Academia de Dança FB.

LOURDES MACENA é doutora em Artes pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com estudos na linha de pesquisa “Artes Cênicas – Teorias e Práticas e Ensino em Arte”, possui Mestrado Profissional em Turismo com dissertação sobre Festas Populares de Fortaleza (2002) e graduação em Licenciatura em Música pela UECE (1981). É coordenadora do Mestrado Profissional em Artes do IFCE onde também atua como professora de Danças Tradicionais e Sociais, coordenadora do grupo de estudos em Cultura Folclórica Aplicada e dirige o Miraira – Laboratório de práticas culturais tradicionais. Tem experiência na área de Ensino em Artes, com ênfase em práticas docentes em Danças Dramáticas, Folclore/culturapopular/patrimônio imaterial, cultura tradicional popular cearense, arte-educação, arte nordestina, Folclore Cearense, teatro popular tradicional e turismo cultural.

KATIANA PENA é bailarina, coreógrafa e diretora geral do Instituto Katiana Pena. Iniciou a vida artística aos 7 anos, quando descobriu o ABC Circo Escola – Bom Jardim. Com três anos no circo, fez o teste de seleção da recém criada EDISCA. Na EDISCA ficou de 1992 a 2006, conheceu o Brasil inteiro com sua dança, bem como parte da Europa. Em 2007, trabalhou no Centro Cultural Bom Jardim, onde permaneceu até criar a sua própria Escola de Dança, que posteriormente tornou-se o Instituto Katiana Pena, equipamento sociocultural que atende a 600 crianças, adolescentes e jovens carentes do grande Bom Jardim.

WILEMARA BARROS é formada pelo Colégio de Dança do Ceará. Desenvolve relevante atuação como professora de dança clássica nos principais equipamentos de formação em dança locais e em cidades dos interiores e capitais do Brasil.

Aulas Abertas
O Programa de Aulas Abertas da Vila das Artes é um projeto que visa proporcionar aos artistas da dança local oportunidades regulares e adequadas de trabalho e aperfeiçoamento técnico-corporal.

“O programa é constituído por módulos independentes entre si e, a cada ação, visa possibilitar o contato de profissionais e estudantes com distintas propostas de trabalho corporal e artístico desenvolvidas em diferentes contextos de pesquisa e criação em dança”, explica Marina Carleial, coordenadora da Escola Pública de Dança da Vila das Artes. “No formato virtual, a ação pode ainda ser ampliada para públicos em localidades mais distantes”.

Deixe uma resposta